in

Tragédia: menina de 11 anos morre após levar choque enquanto nadava em açude; desesperada, mãe tentou salvá-la

Menina teria encostado em um fio que alimenta motores de abastecimento de água em açudes da região.

Redes Sociais

Uma menina de 11 anos morreu afogada após sofrer uma descarga elétrica em um açude no Ceará. A criança identificada como Antonia Dailyanne Alves da Silva estava nadando no local com a família quando foi eletrocutada. O choque deixou ela atordoada e acabou culminando no afogamento.

Publicidade

De acordo com informações de testemunhas, a mãe da garota ainda tentou retirá-la da água, contudo também foi atingida por uma descarga elétrica. O corpo de Antônia foi localizado na manhã desta quinta-feira (18), por socorristas do Corpo de Bombeiros.

O caso em questão foi registrado na Vila Caiçara, situada na zona rural do município de Tarrafas (CE), que fica a mais de 400 km de Fortaleza. O açude em que a menina nadava fica próximo à casa da família, que decidiu se confraternizar na tarde da quarta-feira (17) com um mergulho.

Publicidade

“Foi uma coisa muito rápida. Do nada, a gente ouviu um grito. A menina começou a se afogar e a mãe dela desesperada tentando puxar”, relatou o agricultor César Trajano.

Publicidade

De acordo com vizinho da família de Antonia Dailyanne, todos que estavam próximos correram para o açude na tentativa de salvar a criança.

Publicidade

“A mãe dela também tomou um choque. A gente conseguiu tirar ela, mas a menina afundou. A gente ficou procurando, mas só os Bombeiros encontraram o corpo”, concluiu o vizinho.

O choque

Em entrevista ao UOL, o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Nijair Araújo, disse que Antonia encostou o braço em um fio que alimenta os motores da região para o abastecimento enquanto nadava.

O militar ainda afirmou que a causa da morte da menina deve ser constatada por exames periciais.

O caso será apurado pela Polícia Civil do Ceará que já abriu investigações para descobrir as causas da morte da garota. A Delegacia de Assaré ficou sob a responsabilidade do inquérito. Desolados, os familiares de Antonia aguardavam a liberação do corpo da menina no IML para realizar velório e sepultamento.

Publicidade
Publicidade