in

Bebê prematuro é salvo por equipe médica após ser colocado em saco de sanduíche; caso comove

Orla-May continua internada em uma unidade hospitalar do Reino Unido, mas vem se recuperando bem.

UOL - Lovebylife

Um procedimento executado por médicos no Reino Unido para salvar um bebê prematuro impressionou a todos após a história da pequena Orla-May se tornar pública. Nascida no dia 28 de janeiro, com 27 semanas e apenas 490 gramas, a bebê foi colocada em um saco plástico de sanduíche para que a sua temperatura após o nascimento fosse aumentada.

Publicidade

Ainda longe da data prevista para dar à luz, a mãe de Orla, Emily Rospo, foi diagnosticada com um quadro de insuficiência placentária e precisou ser submetida a uma cesárea de emergência. Antes de realizar o procedimento, a equipe médica alertou os familiares que o bebê corria o risco de não resistir. 

Após o nascimento, Orla-May foi levada para outra ala do hospital e submetida a um protocolo de reanimação. 

Publicidade

“Eles [equipe médica] trabalharam pesado para fazê-la respirar. Colocaram um tubo na sua garganta e a colocaram dentro de um saco plástico. Me disseram que o saco plástico era para manter sua temperatura alta. Nunca tinha ouvido falar disso antes”, disse a mãe da criança, em entrevista ao jornal Daily Mail. 

Publicidade

Recuperação

De acordo com os médicos, Orla-May ainda está na incubadora, mas o quadro de evolução tem sido significativo. Nas fotos divulgadas, percebe-se o tamanho pequeno da bebê, que nasceu com menos de meio quilo.

Publicidade

O protocolo que a bebê foi submetida foi registrado em estudos pela primeira vez em 1971, segundo informações do Daily Mail. Contudo, somente depois dos anos 1990 o interesse voltou a acender. Quando há quadro delicados semelhante ao de Orla, os médicos utilizaram o procedimento, que evita que a umidade evapore da pele e funciona como uma espécie de estufa, para manter o recém-nascido aquecido.

Publicidade
Publicidade
Publicidade