in

Homem que matou esposa e enteada brutalmente se passou por morador de rua e buscou igreja para não ser preso

Caso de morte ocorreu no final do ano passado, mas somente em fevereiro que os corpos das vítimas foram localizados.

G1

Responsável por articular um crime bárbaro, tendo assassinado a esposa de 34 anos e a enteada de 9 anos, enterrando-as no quintal de casa, o psicólogo Fabrício Buim Arena Belinato, de 36 anos foi detido na última semana. Autor do ação cruel em Pompeia, no interior de São Paulo, ele estava foragido da Justiça há alguns meses, e foi localizado no Mato Grosso Sul, quando estava trabalhando em uma empresa de construção civil.

Publicidade

De acordo com informações da Polícia Civil, Fabrício se passou por morador de rua durante o período de fuga, e chegou inclusive a pedir ajuda em uma igreja evangélica. Responsável pela investigação do caso, o delegado Cláudio Anunciato Filho, disse que o acusado chegou a pedir abrigo em uma igreja se passando como morador de rua. Autoridades do município, no entanto, não foram informadas. No local, ele foi amparado e fez todas as refeições diárias e higiene pessoal nos últimos meses. 

As vítimas identificadas como Cristiane Pedroso dos Santos Arena e a filha Karoline Vitória dos Santos Guimarães estavam desaparecidas desde o final de 2020. Os corpos delas só foram encontrados no dia 2 de fevereiro, enterrados em um contrapiso feito no quintal da própria casa em que residiam. 

Publicidade

Participação da filha

A ação cruel ainda pode ter tido ajuda de outra filha de Cristiane, uma adolescente de 16 anos, que acabou sendo detida por participação no crime por estar apaixonada pelo padrasto. A jovem confessou ter auxiliado a enterrar a mãe e a irmã, mas negou ter ajudado nos assassinatos. Ela está internada em uma unidade para menores infratores. 

Publicidade

O inquérito do caso ainda está sob apuração, uma vez que há divergências nos depoimentos dados por Fabrício Buim.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade