in

Bolsonaro diz que Anvisa deve analisar uso emergencial de spray contra Covid-19

Depois de revelar o seu desejo de incluir o Brasil nos testes do spray israelense contra Covid-19, Bolsonaro voltou a falar sobre nesta segunda, 15.

Alan Santos / Reuters

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) usou suas redes sociais na segunda-feira, 15, para comunicar que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deve receber um pedido de análise para uso emergencial de um medicamento israelense no combate do coronavírus em breve. Após uma conversa ao telefone com o primeiro-ministro de Israel, Binyanmin Netaanyahu, na quinta-feira, 11, Bolsonaro já havia relatado a possibilidade de importar o medicamento EXO-CD24.

Publicidade

Sem revelar quando e quem vai enviar o pedido, Bolsonaro contou que o medicamento se trata de um spray nasal que foi desenvolvido pelo Centro Médico Ichilov, de Israel. O chefe do Executivo ainda ressalta que a droga possui uma eficácia de quase 100% em casos graves da Covid-19.

Também nas redes sociais, o primeiro-ministro da Índia relatou no dia 13 de fevereiro, que conversou com Bolsonaro e o presidente brasileiro elogiou a campanha de vacinação em Israel. Além disso, Netanyahu também afirma que eles concordaram em cooperar no desenvolvimento de medicamento e vacinas contra o coronavírus.

Publicidade

De acordo com uma matéria divulgada pelo Estadão, acadêmicos de Israel afirmam que o spray foi eficaz em 29 de 30 pacientes testados com casos moderados e graves do vírus. Tais pacientes se recuperaram em apenas cinco dias. Contudo, vale ressaltar que ainda será necessário mais testes em humanos para provar que o spray é realmente eficaz contra o vírus.

Publicidade

Vale ressaltar ainda que o estudo não considerou a EXO-CD24 um placebo, por isso, os cientistas não podem afirmar que foi realmente o medicamento que causou a recuperação rápida dos pacientes.

Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade