in

Menino de 11 anos resgatado de barril estava acorrentado por pegar ‘comida que não devia’

O garoto foi encontrado por policiais acorrentado com cadeados dentro de um barril em um bairro de Campinas, interior de SP.

Reprodução/G1

De acordo com a investigação realizada no caso do menino que ficou preso e amarrado em um barril em Campinas, no interior de São Paulo, a criança ficou trancada porque “pegou comida que não era autorizado”.

Publicidade

O menino, de 11 anos, contou em seu depoimento que ficou preso no barril por cerca de um mês amarrado com correntes e cadeados apenas porque pegou comida sem autorização de seus pais. O caso foi descoberto após o resgate da criança, que aconteceu no fim de 2020.

Segundo informações do portal UOL, na investigação, a Polícia Civil ouviu os vizinhos da vítima, que afirmaram que não mantinham contato com a criança desde antes da passagem de ano 2020/2021. Ainda de acordo com os vizinhos, o menino sempre ficava brincando na rua e era bem ativo. Os depoimentos batem com o que foi dito pela vítima aos médicos do Hospital Ouro Verde. No dia 30 de janeiro, quando deu entrada na unidade hospitalar, o garoto contou que havia passado o réveillon preso no barril.

Publicidade

Além da motivação, a investigação também apontou que a criança não estava matriculada em nenhuma escola municipal ou estadual do município em 2020, o que fez o MP pedir o indiciamento do pai do menino por abandono intelectual.

Publicidade

Agora, com a prisão do pai, o menino tem que aguardar uma definição da Vara da Infância e Juventude sobre o seu futuro.

Publicidade

Após o resgate do menino, três pessoas foram presas: o pai, a madrasta e a filha dela. Os três continuam presos e a vítima segue sob cuidados em um abrigo da cidade. Agora, o menino deverá receber atendimento psicológico e social.

Publicidade
Publicidade
Publicidade