in

Justiça toma primeira decisão contra vizinho que confessou participação na morte de adolescente de 14 anos

Ana Kemilli foi localizada morta em uma área de mata no município de Campo Belo do Sul (SC) na última quarta (10).

Giro MT

O caso de morte da adolescente Ana Kemili, de 14 anos, gerou forte comoção nacional na última semana. Desaparecida da segunda-feira (8), a jovem foi encontrada sem vida, dois dias depois, amarrada em uma árvore de uma região de mata no município de Campo Belo do Sul, em Catarina.

Publicidade

Um dia após o corpo da adolescente ser encontrado, um jovem de 15 anos, que também estava desaparecido, apresentou-se à polícia e confessou envolvimento no crime de assassinato da vítima. Sem revelar detalhes de motivação, o garoto foi ouvido e liberado. Na sexta-feira (12), no entanto, a Justiça acatou o pedido da Polícia Civil e determinou a apreensão do garoto para um local de internação.

A medida se deu após a saída do laudo da perícia, onde foi indicado que Ana Kemilli foi morta por estrangulamento. Diante disso, o adolescente ficará internado até o julgamento do caso. A internação de um adolescente infrator sem sentença definitiva tem um prazo fixado pela lei de no máximo 45 dias. Contudo, esse é o prazo limite para a conclusão do processo. Se condenado, o jovem pode pegar uma pena maior.

Publicidade

A decisão de internar o adolescente foi decretada para que ele não coloque as investigações em risco, fuja ou sofra algum tipo de agressão diante da revolta de populares pelo crime bárbaro. 

Publicidade

Investigações 

A Polícia Civil segue trabalhando intensamente na apuração do caso. Também na última sexta-feira (12), o delegado responsável pelo caso, admitiu que a linha de investigação trabalha com a participação de uma outra pessoa. Este seria um adulto. Para não comprometer a operação, ele não divulgou maiores detalhes. Mais laudos devem ser levantados durante o processo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade