in

Serial killer que vitimava crianças ‘fura fila’ de vacinação contra a Covid-19 e caso gera grande revolta

Prisioneira recebeu vacina antes mesmo dos funcionários da penitenciária começarem a ser imunizados.

Divulgação / Mirror

Mundialmente conhecida como uma das serial killers mais cruéis, a britânica Rose West, de 67 anos, recebeu o imunizante contra a Covid-19 de forma antecipada, e fora da sua faixa etária. A divulgação do caso gerou forte repercussão nos internautas, e provocou uma onda de protestos. 

Publicidade

Condenada à prisão perpétua em 1995, Rose e seu marido vitimaram várias crianças no porão da própria casa, enterrando muitos corpos dentro ou próximo da residência, situada em Gloucester, na Inglaterra. O local ficou conhecido como a Casa do Horror. Antes mesmo de ir a julgamento, Fred West, marido e cúmplice da serial killer, tirou a própria vida durante os anos 1970. 

Rose West foi vacinada na penitenciária HMP New Hall, em Flockton, na Inglaterra, onde cumpre a pena máxima. 

Publicidade

Justificativa para vacina antecipada

De acordo com apuração do jornal britânico The Sun, Rose é obesa atualmente e convive com problemas de visão, o que atrapalha ela na subida das escadas do local, sendo assim, o estado dela foi classificado como “extremamente vulnerável“, o que fez que com ela se tornasse elegível para ter a antecipação da imunização.

Publicidade

Rose West recebeu a dose do imunizante contra a Covid-19 antes mesmo dos agentes penitenciários que trabalham no local. Segundo o periódico, ela apresentou reação à vacina e precisou ser acamada após a aplicação.

Publicidade

Ainda segundo o The Sun, outro prisioneiro conhecido, Gary Glitter, condenado por crimes de pedofilia, também foi imunizado. No entanto, não “furou a fila”, uma vez que já tem 76 anos, integrando assim o grupo que estão sendo vacinados no país, no momento. 

Revolta

Nas redes sociais, diversos internautas mostraram revolta com a vacinação “fura fila” de Rose West. “Absolutamente ridículo”, disse um internauta. “Típico do sistema da ‘judicial’ britânico, que põe criminosos na frente dos cidadãos de bem”, detonou outro.

Publicidade
Publicidade