in

Paciente com Covid-19 e cilindro de oxigênio é levada em estrada de terra e internautas se revoltam

Paciente com Covid-19 e com cilindro de oxigênio pe levada em maca pela BR-230.

G1

Os casos abrangendo o coronavírus no país deixam todos comovidos devido às realidades distintas que cada paciente tem, ou ainda, cada região do país. Infelizmente, algumas regiões têm situações alarmantes e deprimentes.

Publicidade

Uma enfermeira e o motorista de uma ambulância tiveram que empurrar a maca de uma paciente que estava em tratamento pela Covid-19. A paciente estava usando cilindro de oxigênio por conta de seu estado de saúde e precisou ser empurrada pela BR-230, a Transamazônica. O trecho, localizado no Pará, não tinha asfalto.

Os dois precisaram caminhar por cerca de dois quilômetros por conta do congestionamento de caminhões no trecho que fica próximo do porto de Miritituba. As imagens dos dois profissionais viralizaram nas redes sociais.

Publicidade

O nome da enfermeira é Rebeka Fonseca, e o do motorista é Wadson Diniz. Eles disseram em entrevista, que algumas pessoas os ajudaram no transporte da doente. O caso se torna ainda mais grave porque a paciente é diabética e estava apresentando complicações da Covid-19.

Publicidade

Internautas ficaram revoltados com a precariedade e fizeram algumas postagens. “O AgroVeneno segue vendendo em grandes quantidades enquanto que a população morre. Motorista que transportando paciente de covid, c ciliindro de oxigênio seguiram de 2km a pé porque BR-230 estava congestionado com caminhões de soja até porto de Mirituba”, escreveu esse perfil.

Publicidade

“O Brasil só não está pior por causa de gente como a enfermeira Rebeka Fonseca e o motorista da ambulância Wadson Diniz, que empurraram a maca com uma paciente em tratamento da Covid-19, dependente de oxigênio, pela rodovia BR-230 no Pará”, enalteceu esse perfil no Twitter.

Estado de saúde da paciente é estável

Depois do trajeto, ela foi internada em um hospital e seu estado é estável. Fernanda Cardoso, secretária de Saúde, disse que a paciente foi encaminhada para o Hostipal Regional do Tapajós, que fica no município de Itaituba, há aproximadamente 150 quilômetros.

“Preocupados com a reserva de oxigênio na ambulância, que duraria cerca de uma hora, o motorista tentou acionar a PM, mas não conseguiram desobstruir, aí eles resolveram tirar a paciente e levar andando. Foi quando a Polícia viu a gravidade da paciente e conseguiram ir organizando o fluxo para que eles passassem”, contou a secretária.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Nado Calegari

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 10 anos, trabalho também como redator há cerca de 4 anos, o que fez despertar uma nova paixão e hoje também sou graduado em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .