in

Adolescente morre após médicos confundirem meningite com Covid-19 e mãe lamenta: ‘nem tocaram nela’

Ellen da Rocha Posselt, de 17 anos, morreu menos de uma semana após o início dos sintomas de meningite bacteriana.

Aliance/dpa/B. Thissen

Ellen da Rocha Posselt, de 17 anos, morreu na sexta-feira, 5, de meningite bacteriana, menos de uma semana após o início dos sintomas da doença. Segundo informações passadas por familiares da adolescente, os médicos acabaram confundindo os sintomas da meningite com os sintomas da Covid-19. As informações foram divulgadas em primeira mão pela revista Crescer.

Publicidade

De acordo com a mãe de Ellen, Andreia da Rocha, os médicos nem ao menos examinaram a jovem por acharem que se tratava do novo coronavírus. O caso aconteceu em Laranjeiras do Sul, no Paraná.

Andreia conta que a filha ficou doente do dia 29 de janeiro. Depois disso, na terça-feira, 2, o seu marido levou Ellen até um posto de saúde de Laranjeiras, contudo, os profissionais de saúde “nem tocaram nela”, não examinaram e optaram por ficarem “bem longe”.

Publicidade

Diante dos sintomas, os médicos solicitaram que Ellen realizasse o teste para detectar se realmente havia contraído o novo coronavírus, contudo, a adolescente não chegou a fazer o exame. Dois dias depois, na quinta-feira, 4, o quadro de saúde da jovem piorou, por isso, a família decidiu procurar um hospital da cidade. Segundo a mãe, apenas depois de levar a jovem até um hospital foi que a família teve conhecimento de que se tratava de meningite.

Publicidade

Na sexta-feira, 5, Ellen não resistiu aos sintomas e morreu. “Foi muito rápido”, lamentou Andreia. Segundo a mãe da adolescente, se Ellen fosse examinada da maneira correta na terça-feira, quando seu marido procurou ajuda médica pela primeira vez, isso poderia ter salvado a vida de sua filha. “Ela não estava tão mal”, ressalta Andreia.

Publicidade

Diante do caso, Andreia afirma que ela e o marido pretendem abrir uma ação judicial contra o município.

Publicidade
Publicidade