in

Bolsonaro diz que Brasil pode participar de teste de spray israelense contra Covid-19

Presidente relatou que entrou em contato com o primeiro-ministro de Israel para tratar sobre o experimento do spray no Brasil.

Alan Santos/PR

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira, 12, através do seu perfil no Twitter ter entrado em contato com o primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu, para falar sobre a inclusão do Brasil nos testes de um spray experimental contra o câncer. Esse spray, que é desenvolvido pelo país do Oriente Médio, também pode ser eficaz no tratamento contra o novo coronavírus.

Publicidade

Antes da publicação, Bolsonaro já havia comentado na última quinta-feira, 11, que pretendia trazer o spray para o Brasil. O chefe do executivo afirmou que, “obviamente”, ele quer trazer o produto para o Brasil, isso, claro, pregando documentação e dando entrada na Anvisa.

Este spray tão cobiçado pelo presidente ficou conhecido no mundo todo depois que alguns pesquisadores do Ichilov Hospital, localizado em Tel Aviv, Israel, afirmaram que o medicamento foi eficaz no tratamento de 29 de um total de 30 pacientes com Covid-19. Segundo estes cientistas, a substância, que foi desenvolvida por Nadir Arber, do Centro Integrado de Prevenção do Câncer, seria uma boa solução para curar pacientes com Covid em apenas cinco dias.

Publicidade

No entanto, vale ressaltar que o estudo que vem sendo conduzido em Israel ainda é preliminar e, inclusive, não comparou o spray a um placebo. Além disso, também não foram divulgadas as idades dos envolvidos no experimento.

Publicidade

O desenvolvedor da substância, Nadir Arber, recebeu a visita do premiê israelense no dia 9 de fevereiro. Na ocasião, o primeiro-ministro de Israel afirmou que o spray “pode mudar o destino da humanidade”. Além de Bolsonaro, Kyriakos Mitsotakis, presidente da Grécia, também já demonstrou o interesse pelo medicamento.

Publicidade
Publicidade