in

Mãe desabafa após perder filha bebê por falha em oxigênio durante transferência: ‘A boquinha ficou roxinha’

Menina chegou pedir à mãe para retornar para casa; mas acabou morrendo minutos depois, durante transferência para outro hospital.

G1

Uma bebê de 2 anos e 3 meses morreu após um tanque de oxigênio de uma ambulância apresentar falha e parar de funcionar durante o ato de transferência da paciente da Unidade Básica de Saúde de Sete Barras até o Hospital Regional de Registro, cidades do interior paulista separadas por 21 quilômetros. O caso se deu na última sexta-feira (05), mas só agora se tornou de conhecimento público. 

Publicidade

Sendo encaminhada para outra unidade hospitalar após diagnóstico de anemia, a pequena Isadora Lorena Ribeiro Mota, não resistiu no trajeto após o equipamento que auxiliava em sua respiração, parar de funcionar na ambulância. 

Em relato feito no Facebook, a mãe da criança, Ana Lucia Ribeiro, desabafou sobre a perda precoce da sua filha, e apontou negligência da UBS de Sete Barras, município onde vive com sua família. 

Publicidade

Segundo ela, a filha acordou passando mal, e foi levada até a UBS de Sete Barras. No local, a bebê foi submetida a exames, onde foi apontado um quadro de anemia. Por estar com dificuldades para respirar, a pequena Isadora foi colocada a um tanque de oxigênio. Por decisão do médico foi autorizada a transferência da paciente para o Hospital Regional de Registro, onde ela teria um suporte maior.

Publicidade

Contudo, no ato da transferência na curta viagem, o tanque de oxigênio que ajudava a bebê respirar parou de funcionar. Quando Isadora chegou até o HRR já era tarde, e ela veio à óbito após sofrer uma parada cardiorrespiratória. 

Publicidade

“Na metade do caminho, percebi que a boquinha dela começou a ficar roxinha, perguntei para a enfermeira se o oxigênio estava ligado, e ela saiu do meu lado para ver e estava desligado, ela tentou mexer pra ligar, mas não conseguiu. E hoje eu meu marido e os irmãozinhos dela choramos mais um dia por ela ter partido” desabafou Ana Lucia.

Prefeitura nega negligência

Em nota, a Prefeitura de Sete Barras negou que o equipamento de oxigênio tenha falhado durante o percurso. O caso será investigado pelas autoridades locais. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade