in

Faltou oxigênio: bebê com anemia morre durante transferência para hospital; caso gera revolta e comoção

Mãe da criança relatou o desespero ao ver filha sem a ajuda do oxigênio.

G1

Uma criança de apenas 2 anos de idade morreu após um tanque de oxigênio apresentar falha dentro da ambulância durante o ato de transferência entre hospitais do interior paulista. A vítima foi identificada como Isadora Lorena Ribeiro Mata. A bebê estava acompanhada da mãe, e ficou sem o auxílio do oxigênio na viagem entre a UBS de Sete Barras até o Hospital Regional de Registro. 

Publicidade

Em nota enviada, a Prefeitura de Sete Barras nega que o equipamento tenha parado de funcionar. 

Em entrevista ao portal G1, nesta sexta-feira (12), a mãe da criança, Ana Lucia Ribeiro, disse que a filha acordou passando mal na última sexta (5). Preocupada, ela acionou o marido e os dois levaram a criança para a unidade hospitalar de Sete Barras. No local, a bebê foi submetida a exames de sangue e raio-X.

Publicidade

Além dos sintomas citados acima, Isadora também apresentou um quadro de falta de ar e foi colocada para respirar com a ajuda do oxigênio. O resultado do exame de sangue diagnosticou anemia, e o médico encaminhou a transferência da paciente para o Hospital Regional de Registro, onde ela teria maior suporte. 

Publicidade

No trajeto de cerca de 21 quilômetros, a mãe notou que a criança estava ficando com a boca roxa. 

Publicidade

“Perguntei para a enfermeira se o oxigênio estava ligado, ela saiu do meu lado e viu que não estava. Tentou mexer [para ligar], mas não conseguiu. Então, ela perguntou ao motorista se dava para ele parar a ambulância. Ele disse que não, e começou a dirigir mais rápido”, relatou Ana Cristina. 

Segundo a mãe da criança, a enfermeira que estava na ambulância chegou a ligar para um companheiro de trabalho da UBS para questionar o que poderia fazer para reativar a ligação do oxigênio. Contudo, nada fez com que o cenário fosse contornado.

Desespero

Ana Cristiane afirmou ainda que a chegada da filha no Hospital Regional de Registro foi marcado por desespero. A pequena Isadora não conseguia respirar, e chegava a contorcer os membros procurando ar. 

A equipe médica se prontificou para tentar salvar a vida da menina, mas não deu tempo, e ela morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratória, e não resistiu. Em nota, o HRR informou que a criança chegou no local sem sinais vitais.

O caso será investigado pelas autoridades locais para constatar a responsabilidade pela morte da bebê de 2 anos.

Publicidade
Publicidade