in

Com a morte da mãe, mulher de Nem da Rocinha pede para ser solta para cuidar da filha de 8 anos

De acordo com a defesa de Danúbia, esposa de Nem, a filha do casal, de apenas 8 anos, segue sem um responsável desde a morte da avó.

Divulgação/SBT

A defesa da esposa do traficante Antônio Francisco Bonfim, mais conhecido por Nem da Rocinha, Danúbia de Souza Rangel, pediu que ela seja solta. Ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, a defesa da conhecida Xerifa da Rocinha alegou que a filha dela e de Nem, de 8 anos, atualmente está sem um responsável legal, isso após a morte da avó materna, que aconteceu no mês passado.

Publicidade

Maria das Graças de Souza, de 63 anos, que era mãe de Danúbia e responsável pela criação da menina, morreu no dia 21 de janeiro, no CER Leblon, vítima de pneumonia. No pedido de habeas corpus enviado na 2ª Câmara Criminal do TJ, os advogados de Danúbia anexaram o atestado de óbito de Maria.

Além disso, de acordo com informações divulgadas pelo Extra, a defesa ainda contesta a decisão tomada recentemente pela Vara de Execuções Penais, a VEP, do Rio, que negou a liberdade condicional a Rangel.

Publicidade

No dia 27 de janeiro, o juiz Leonardo Rodrigues da Silva Picanço, da VER, ressaltou que mesmo já tendo cumprido o tempo de prisão necessário para obter o benefício da liberdade condicional, Danúbia não demostra um comportamento satisfatório para tal.

Publicidade

Rangel está detida desde outubro de 2017, quando foi condenada a 8 anos, dois meses e 20 dias de prisão pelos crimes de corrupção ativa e associação ao tráfico de drogas.

Publicidade

O Extra conseguiu acesso a um processo administrativo disciplinar (PAD), que está sendo respondido por Danúbia. No mesmo, a inspetora Barbara Cristina, que trabalha na penitenciária onde Rangel cumpre pena, afirma que, no dia 30 de janeiro, a presa Carolaine Souza da Silva acabou desviando o percurso até sua cela e foi até onde estava a mulher de Nem da Rocinha, onde as duas teriam se beijado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade