in

Empresário anuncia ‘churrasco grátis para quem matar Doria’, acaba preso, mas é libertado

Agora, o dono do restaurante deve responder o crime em liberdade, contudo, se comprometeu a comparecer em juízo.

Acervo pessoal

O dono de uma churrascaria foi preso na quinta-feira, 4, em São Paulo após anunciar “um ano de churrasco grátis pra quem matar o João Doria”. O restaurante La casa de Parrilla, localizado na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo, exibia o anúncio em um cartaz.

Publicidade

O empresário, de 40 anos, foi levado por policiais até o 96º Distrito Policial (DP), no Itaim Bibim, onde foi registrado um termo circunstanciado por incitação ao crime. Agora, de acordo com informações passadas pela SSP (Secretaria de Segurança Pública), o empresário deve responder em liberdade.

Em nota, a SSP informou ainda que o comerciante prestou depoimento e se comprometeu a comparecer em juízo. Além disso, a Justiça também expediu a solicitação de uma perícia no cartaz. O caso foi encaminhado ao Jecrim (Juizado Especial Criminal).

Publicidade

Vale lembrar que o Código Penal brasileiro prevê o crime de incitação à morte de alguém com pena de prisão de 3 a 6 meses ou multa. Contudo, como o crime em questão é considerado de pequeno potencial ofensivo, o juiz pode optar por aplicar uma pena alternativa, isso caso ocorra um pedido do MP (Ministério Público), desta forma, o acusado pode cumprir a pena prestando serviços à comunidade.

Publicidade

Recentemente, João Doria, governador do Estado de São Paulo, foi duramente criticado por comerciantes, isso por conta das medidas restritivas que estão sendo impostas pelo Plano São Paulo, em meio à pandemia do novo coronavírus. No dia 22 de janeiro, por exemplo, o governo determinou o fechamento de todo o comércio aos finais de semana.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade