in

Policial acusado de efetuar disparo que matou menina de 5 anos tem primeira punição da Justiça

Caso aconteceu na manhã desta terça-feira (02), em comunidade situada em Niterói (RJ).

Revista Fórum

O caso de morte da menina Ana Clara Machado, de 5 anos, ocorrido na manhã da última terça-feira (02), em uma comunidade de Niterói (RJ), gerou forte comoção nacional. A criança estava brincando com seu irmão no portão de casa, quando foi alvejada por um disparo de arma de fogo e não resistiu.

Publicidade

Na noite desta quarta-feira (03), o cabo da PM, suspeito de ser o autor do disparou que ceifou a vida de Ana Clara, teve a sua prisão em flagrante convertida para preventiva, respondendo assim pelo processo detido.

O oficial, identificado como Bruno Delaroli, não confessou ter sido o autor do tiro que matou a criança, entretanto o depoimento dado por ele entrou em contrariedade com os relatos de outros agentes, bem como as provas encontradas no local onde a criança foi atingida. Diante disso, o policial, considerado suspeito, foi detido e pode responder por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar. 

Publicidade

A decisão de conversão da prisão em flagrante para preventiva foi tomada pela juíza Monique Correa Moreira, da 1ª Vara Criminal de Niterói, após a realização de uma audiência de custódia. A magistrada justificou a medida tendo como objetivo a integridade do andamento das investigações sobre o caso. 

Publicidade

Responsável pela defesa de Delaroli, o advogado pediu a soltura do policial, alegando que o agente revidou uma injusta agressão a tiros, solicitação que não foi atendida. Segundo a PM, uma equipe de policiais foi surpreendida com tiros na manhã da última terça (02), durante um patrulhamento na comunidade Monan Pequeno, e afirmou que houve revide.

Publicidade

Comoção

O corpo da pequena Ana Clara Machado foi sepultado na tarde desta quarta-feira (03), em Niterói, sob forte comoção dos familiares e amigos; e muita revolta.

Publicidade
Publicidade
Publicidade