in

Rodrigo Pacheco quer encontro com Guedes para discutir possível nova rodada do Auxílio Emergencial

O presidente do Senado diz que ele e Arthur Lira têm o compromisso de socorrer a sociedade mais vulneral em meio à pandemia.

Dida Sampaio/Estadão

Novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) pediu para se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para falar sobre uma nova rodada do Auxílio Emergencial, programa criado em 2020 para desempregados, trabalhadores informais e beneficiários do Bolsa Família, como medida de enfrentamento à crise provocada pela pandemia do coronavírus.

Publicidade

Vale ressaltar que o Congresso tem pressionado para que o benefício seja retomado, contudo, cobra uma solução do governo Bolsonaro que respeite o teto de gastos (regra que limita o crescimento das despesas federais). Segundo Pacheco, é preciso discutir a necessidade da assistência junto com a responsabilidade fiscal. A informação foi dada pelo presidente do Senado após café da manhã ao lado do também recém-eleito presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Pacheco diz que ele e Lira tem o “absoluto compromisso” de entregar aos brasileiros algum tipo de programa social que possa socorrer principalmente a camada mais vulnerável da sociedade.

Publicidade

Ressaltando o respeito pelo teto de gastos, Arthur Lira diz que a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) emergencial vai dar ao país uma cobertura no Orçamento deste ano, para que assim aconteça a acomodação de novas despesas.

Publicidade

No entanto, vale ressaltar que recentemente a colunista Adriana Fernandes, do Estadão, o efeito da economia da PEC em 2021 será bastante limitado, isso levando em consideração que o salário mínimo já foi reajustado, o que, segundo ela, pressiona os gastos governamentais com o pagamento de benefícios previdenciários e assistenciais.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade