in

Menina que morreu após ser baleada no RJ estava segurando boneca quando foi atingida: ‘É o sangue dela’

Caso foi registrado na manhã desta terça-feira (02), em comunidade situada em Niterói (RJ).

G1

O caso de morte da pequena Ana Clara Machado, de 5 anos, gerou forte comoção no país nas últimas horas. A criança estava brincando de frente à sua residência, na comunidade Monan Pequeno, em Niterói, na manhã desta terça-feira (02), quando foi alvejada por um disparo de arma de fogo, e não resistiu.

Publicidade

Em entrevista ao portal G1, a mãe da garota, Cristiane Gomes da Silva, disse que a filha estava segurando a boneca favorita quando foi atingida. Nesta quarta-feira (03), a mãe de Ana Clara esteve na Delegacia de Homicídios de Niterói com a boneca da filha nas mãos. 

“Estava com ela, é o sangue dela. Minha filha tinha acabado de acordar. Ela acordou, chegou na porta, assim que ela viu a luz do dia, ela tomou um tiro. Só deu tempo de ela dormir à noite e acordar… só deu para ela acordar e dormiu agora eternamente”, desabafou a mãe.

Publicidade

Segundo informações de familiares, a criança de 5 anos foi alvejada duas vezes. O irmão mais novo, de apenas 2 anos, estava brincando com ela e presenciou toda a cena comovente.

Publicidade

PM preso

Um cabo da Polícia Militar suspeito de ser o autor do disparo que matou Ana Clara foi preso em flagrante. O agente não teve a identidade revelada, e em depoimento não confessou ser o autor da ação. Contudo, os depoimentos dados por ele acabaram divergindo do relato de outros policiais e das provas encontradas pela perícia. Ele pode responder por homicídio com dolo eventual, que se assume o risco de matar.

Publicidade

O caso segue sob investigação. Em nota, a Polícia Militar informou que uma equipe realizava patrulhamento na comunidade, quando foram surpreendidas por criminosos que efetuaram disparos. Houve o revide, e o grupo formado por cinco bandidos conseguiu fugir.

As armas de todos os policiais envolvidos na operação foram recolhidas para realização da perícia balística, que será determinante para identificar de onde veio o tiro que matou Ana Clara.

Publicidade
Publicidade
Publicidade