in

Padre Júlio Lancelotti se revolta e quebra a marretadas pedras ‘anti-mendigos’ da prefeitura de SP

Prefeitura colocou pedras embaixo de dois viadutos da zona leste da capital.

Twitter Padre Julio Lancelotti

A prefeitura de São Paulo instalou pedras embaixo de viadutos da zona leste de São Paulo. A medida da gestão Bruno Covas (PSDB) causou polêmica nas redes sociais porque foi vista como uma ação ‘anti-mendigos’. Com as pedras embaixo dos elevados, não seria possível que moradores de rua dormissem no local.

Publicidade

Quem não gostou nada do que viu foi o padre Júlio Lancelotti, coordenador da Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de São Paulo. Ele quebrou a marretadas as pedras colocadas embaixo dos elevados, nesta terça-feira (2). O padre postou uma foto em sua conta oficial no Twitter.

As pedras haviam sido instaladas embaixo dos viadutos Antônio de Paiva Monteiro e Dom Luciano Mendes de Almeida, localizados na avenida Salim Farah Maluf, uma das principais da zona leste da capital paulista. A colocação dos blocos causou péssima repercussão.

Publicidade

Publicidade

A própria prefeitura tomou a atitude retirar as pedras dos locais. A medida foi criticada pela população e vista como higienista. De acordo com a prefeitura, a decisão de colocar as pedras no local teria sido tomada por um funcionário. O homem foi exonerado do cargo.

Publicidade

O post do padre recebeu muitos elogios. “Nem todo herói usa capa, alguns usam marreta mesmo”, afirmou um internauta. “Essa cena me emociona verdadeiramente”, comentou outro. “Se eu não concordar com uma placa, ou um canteiro não posso ir lá em quebrá-lo, tem de se respeitar os meios legais”, criticou outra pessoa. A foto postada pelo padre Júlio Lancelotti tem quase 300 mil curtidas no microblog.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!