in

A casa do menino que era acorrentado em barril pelo pai foi invadida, e o que acharam lá causou revolta

Uma reportagem gravou o interior da casa e descobriu que o menino passava fome em uma casa que tinha fartura de alimentos.

Extra

Um caso de tortura contra um menino de 11 anos, que era acorrentado pelo próprio pai em um barril, ficou muito conhecido no último sábado (30) e gerou uma revolta muito intensa da população. O caso ganhou repercussão nacional, e muitas pessoas estão publicando em seus perfis sociais a respeito de tudo aquilo que a criança sofreu durante anos nas mãos de seus familiares.

Publicidade

Família vivia com fartura

Na casa, onde o menino foi encontrado em situação sensível, moravam o pai dele, a madrasta e sua filha. Os três foram presos em flagrante, após os policiais resgatarem a criança, que estava sem comer por cerca de três dias. O menino ainda está internado em um hospital de São Paulo para tratar a desnutrição profunda, pois, aos 11 anos, o menino pesa apenas 25 kg.

Mas uma reportagem onde a casa que o menino morava foi filmada deixou a população ainda mais indignada. A casa foi invadida por pessoas que depredaram todos os cômodos, mesmo assim, deu para perceber a fartura que a família possuía. A repórter entra na casa e, em um vídeo, ela mostra que a geladeira da família estava abarrotado de produtos e, na despensa, não havia mais espaço para tanta comida.

Publicidade

Casa foi invadida

A madrasta do garoto, de 39 anos, era conhecida no bairro por sua bondade e caridade. No portão da residência havia uma placa que indicava o apoio da mulher para causa dos animais abandonados. Ela recebia muitas doações de alimentos para ajudar as famílias necessitadas do local.

Publicidade

A casa foi invadida e muitos bens foram quebrados e deixados para trás como sinal de revolta da população local mediante tamanha crueldade. Em uma casa, onde não faltavam alimentos, um menino passava privações e fome. Ele viveu acorrentado dentro de um barril e suas pernas estavam inchadas como resultado da tortura. A população espera que seja feita justiça para o menino.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Tatiane Braz

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.