in

Homem é condenado após proibir a namorada de vestir roupas femininas e usar maquiagem durante 10 anos

Daniel Bishopp, de 24 anos, tinha medo que a mãe dos seus filhos pedisse o divórcio, por isso, ela não podia nem ao menos ter celular.

Reprodução/Divulgação

Daniel Bishopp, de 24 anos, morador do Reino Unido, acabou condenado após obrigar a companheira vestir roupas masculinas e proibi-la de usar qualquer tipo de maquiagem durante os dez anos do relacionamento do casal. O jovem tomou essa atitude porque, segundo ele, ele não queria que a mãe dos seus filhos pedisse a separação.

Publicidade

De acordo com informações divulgadas pelo jornal local MetroUK, Daniel conheceu a companheira ainda durante a adolescência e após seis meses de relacionamento começou a se tornar violento.

Um dos episódios que marcou a vida do casal aconteceu em outubro de 2020, quando Bishopp estrangulou a namorada em um momento de raiva. Na época, ele jogou a até então companheira contra a parede e ergueu o corpo dela, a fazendo ficar com os pés distantes do chão. De acordo com a vítima, ela acredita que o fato aconteceu após Daniel ter aceitado que ela conseguisse um emprego, o que teria acontecido dois dias antes da agressão.

Publicidade

Bishopp não proibia a namorada apenas de usar roupas femininas e maquiagem, como também escolhia com quem a jovem poderia falar e, inclusive, durante boa parte do relacionamento, não a permitia ter um celular.

Publicidade

Segundo informações do site Hull Daily Mail, a promotora Katy Rafter disse durante o julgamento de Bishopp que a vítima emagreceu e viveu situações consideradas dolosas ao lado do até então companheiro. Além disso, a autoridade ressalta que Daniel ficou ainda “mais paranoico” depois que a vítima conseguiu um emprego e, cerca de um mês após ter de estrangulá-la, a jovem decidiu terminar o relacionamento, isso após ela ter recebido ameaças do agressor enquanto estava com a irmã.

Publicidade

A advogada do agressor, Rachel Scott, diz que o jovem pediu desculpas a namorada e sofre de depressão e ansiedade. Além disso, a advogada ressalta ainda que Daniel ama os filhos e diz que a sua ex-namorada deseja que ele receba ajuda ao invés de ser punido.

Bishopp, que é pai dos três filhos da vítima, foi condenado a 16 meses de prisão, e ainda ficou proibido de entrar em contato com a ex-mulher durante cinco anos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade