in

Casal é preso após abandonar criança de 8 anos com necessidades especiais dentro de carro; caso gera grande revolta

Pai e madrasta foram detidos no último final de semana, após deixar criança deficiente e com problemas psicológicos presa em carro.

Divulgação - Polícia Militar SC

Um casal foi detido na noite do último sábado (30), em Florianópolis, após deixar uma criança de 8 anos com necessidades especiais dentro de um carro sozinha nas proximidades da Ponte Hercílio Luz. Resgatado por uma equipe da Polícia Militar Rodoviária, o menino foi encaminhado para o Hospital Infantil Joana de Gusmão para uma avaliação. Depois de ser constatado que está tudo bem, ele foi entregue ao Conselho Tutelar da capital catarinense. 

Publicidade

O caso foi classificado como abandono de incapaz. Vendo a criança sozinha no carro, populares que passavam pelo local acionaram uma equipe da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), que fazia rondas na área. Pouco tempo depois, os familiares do garoto retornaram para o carro, e foram surpreendidos com a polícia.

Em depoimento inicial às autoridades, o pai do menino disse que se ausentou do carro e deixou o menino dentro do veículo para tirar fotos e passear pela estrutura da ponta. A madrasta teria ficado sob a responsabilidade de cuidar do menino, mas diante da demora do homem, saiu para procurá-lo, deixando a criança de 8 anos sozinha. 

Publicidade

Problemas

De acordo com informações apontadas no relatório da PMRv, o menino apresenta “uma série de problemas físicos e psicológicos, não tendo condições de se comunicar, tampouco de se cuidar sozinha”. Além da PMRv, equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros foram acionadas para atender a ocorrência. 

Publicidade

Ao chegarem no local, policiais da PMRv se depararam com o menino preso dentro do carro, com uma pequena fresta do vidro aberta. De imediato, eles forçaram a abertura do carro para que o menino respirasse melhor, e aguardaram a chegada dos responsáveis, que tiveram prisão decretada.

Publicidade

O pai e a madrasta da criança foram conduzidos para a Central de Plantão Policial (CPP), e após o pagamento de fiança, foram liberados para responder pelo crime em liberdade. Caso condenados, eles podem pegar uma pena que varia entre seis meses a três anos de prisão. 

Nas redes sociais, diversos internautas mostraram revolta com o caso de abandono. O caso teve forte repercussão na mídia local. 

Publicidade
Publicidade