in

Vinho pode combater enzimas-chave da Covid-19, afirmam cientistas

Um estudo da Universidade de Medicina da China (UMC) afirma que os taninos do vinho podem combater a Covid-19

 Shutterstock/Divulgação

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Medicina da China (CMU), o vinho tem relação com a Covid-19. Cientistas concluíram que a bebida, que possui taninos (compostos naturais), pode inibir duas atividades das enzimas-chave do coronavírus. A informação foi divulgada pela revista Veja e pela rede de televisão TVBS.

Publicidade

Segundo a pesquisa, isso ocorre por causa dos antioxidantes e eliminadores de radicais livres que estão presentes nos taninos do vinho e possuem efeitos anti-inflamatórios. Desta forma, o vinho pode prevenir o contágio e ainda controlar o crescimento da Covid-19.

O presidente da universidade, Mien-Chie Hung, inclusive, alerta para a possibilidade da criação de um remédio a base dos taninos do vinho para tratar o novo coronavírus.

Publicidade

Vale lembrar que, até o momento, ainda não há um medicamento específico para o tratamento da Covid-19. Diante da pandemia, cientistas desenvolveram algumas vacinas que já começaram a ser aplicadas em diversos países, inclusive, o Brasil.

Publicidade

No país, a campanha de vacinação foi definida em um plano nacional de vacinação contra a Covid-19, que deve acontecer em quatro fases. Desta forma, em cada etapa será atendida a população escolhida, por seu risco de evolução para quadros graves.

Publicidade

No plano, desenvolvido ainda em dezembro de 2021, ficou firmado que o primeiro grupo a ser imunizado contra o vírus era integrado por profissionais da Saúde, idosos com mais de 75 anos ou que residem em instituições de longa permanência e povos indígenas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade