in

Madetta diz que transferir pacientes de Manaus ‘sem segurança’ pode causar uma ‘mega pandemia’ no futuro

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, com a transferências de pacientes de Manaus, a nova Cepa vai se espalhar pelo Brasil.

Reprodução/Globo

Diante do caos no sistema de Saúde de Manaus, muitos pacientes com covid-19 acabaram sendo transferidos para outros estados, o que acabou causando uma nova preocupação aos profissionais de Saúde. Isso porque muitos dos infectados no Amazonas já apresentam a nova cepa brasileira da Covid-19.

Publicidade

Ao Machattan Connection, da TV Cultura, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, alertou que as transferências dos pacientes do Manaus, sem o devido cuidado, podem ter implantado mudas dessa nova cepa em todo o país, por isso, pode acontecer uma “mega epidemia” daqui a dois meses.

Mandetta ressalta ainda que esta nova mutação do vírus pode ser ainda mais difícil de lidar, já que possui características diferentes das já estudadas e ainda é mais infecciosa.

Publicidade

O ex-ministro da Saúde ressaltou que até o momento o Brasil teve quatro grandes crises sanitárias, entretanto, ainda há a quinta crise “que é essa história, dessa Cepa, dessa variante de Manaus”. Mandetta disse ainda que todos os países estão fechando os voos com destino ao Brasil, contudo, enquanto isso o Brasil segue com todos os voos normalmente e, inclusive, retirando pacientes de Manaus e os transferindo para Goiás, Bahia ente diversos outros estados brasileiros, “sem fazer os bloqueios de biossegurança”.

Publicidade

Mandetta diz que, “provavelmente”, essa nova Cepa da Covid-19 vai se espalhar em todos os territórios do país e assim, “daqui a 60 dias a gente pode ter uma mega epidemia”. Durante suas declarações, o ex-ministro da Saúde destacou a preocupação diante da forma que a pandemia vem sendo conduzida no Brasil.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade