in

Jovens e cheias de sonhos: conheça cada uma das vítimas do terrível acidente com ônibus na BR-376

Dezenove pessoas morreram e pelo menos 30 estão internadas, algumas em estado grave.

G1/Divulgação

A manhã do dia 25 de janeiro de 2021 jamais será esquecida para os familiares das dezenove vítimas fatais do acidente com ônibus na BR-376, em trecho que corta a cidade de Guaratuba, no litoral do estado do Paraná. Além dos óbitos confirmados, pelo menos 30 passageiros também ficaram feridos.

Publicidade

O ônibus não tinha linha fixa e prestava serviços de turismo de passageiros. Ele saiu de Ananindeua, no Pará, na noite de sexta-feira (22), tendo como destino final a cidade de São José, em Santa Catarina, conforme informações divulgadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A expectativa é que a chegada ocorresse na terça-feira (26).

No ponto de uma curva, o ônibus invadiu o guard-rail da pista e foi parar em um precipício. O motorista, que prestou depoimentos para as autoridades policiais, alega que o veículo perdeu o freio, impossibilitando a manobra de contorno da curva.

Publicidade

Dos mortos, 13 são adultos, cinco adolescentes e uma criança. Todos os 19 corpos foram levados ao Instituto Médico-Legal (IML) da cidade de Curitiba, capital do Paraná. Conheça agora algumas das vítimas identificadas desta terrível tragédia.

Publicidade

João Paulo Ferreira dos Santos


O jovem de 19 anos de idade tinha como objetivo procurar oportunidades de trabalho em Santa Catarina, de acordo com os familiares. O tio pagou a sua passagem, com o intuito de ajudar o sobrinho em seu projeto de mudança de vida. “Ele queria trabalhar, queria mudar de vida. Eu ajudei a pagar a passagem dele e disse para ele ir com Deus e dar a volta por cima e mudar de vida”, disse o parente.

Publicidade

Juliane de Jesus Botelho Garcia


A jovem de 24 anos é natural da cidade de Marapanim, no Pará. Assim como João Paulo, viajava para o Sul do país com o intuito de encontrar novas oportunidades de trabalho. A ida para Itajaí, em Santa Catarina, seria facilitada por conta de uma tia e primo que moravam na cidade, os quais iriam contribuir para os primeiros dias de estadia. Em sua companhia, no mesmo ônibus, estava o namorado Anderson Mateus Modesto, resgatado com vida, mas em estado grave, seguindo em internação em hospital de Joinville.

Daílson Ferreira Pimentel


Natural de Belém, a vítima, de 32 anos, ganhava a vida como pedreiro em Timbó, Santa Catarina. Ele retornava para a cidade após uma temporada de visita aos familiares no Pará, o seu estado natal, onde ficou por 20 dias por conta das comemorações de fim de ano.

“A última lembrança foi que eu deixei ele lá, abracei, dei beijo na testa e peguei na mão dele e disse, mano, vai com Deus”, disse Cristiano Pimentel, irmão do Dailson.

Gabrielly Pinto Favacho


De acordo com o pai da vítima, Miguel Carvalho, a jovem de 21 anos saiu de Marapanim, no Pará, em busca de trabalho na região Sul do país. A ideia era embarcar de avião, tendo em vista a distância do trajeto, mas problemas com o seu documento de identidade levaram à escolha pelo transporte terrestre.

“Ela decidiu ir em busca de novas opções de trabalho, e aqui nós só temos quase trabalho na prefeitura, então é muito escasso a oferta de emprego. Foi isso que incentivou para ela viajar junto com mais dois colegas”, relatou o pai de Gabrielly em profunda comoção.

Antônio Lima, Geovanna Pinheiro, Emanuelle Pinheiro e Carlos Teixeira


O casal Antônio e Geovanna decidiu iniciar o ano de 2021 com um ambicioso projeto de vida: mudar para Santa Catarina em busca de melhores condições de trabalho. Em sua companhia estavam o filho de Antônio, Carlos, de 14 anos, e a filha pequena do casal, Emanuelle, de seis meses. Todos morreram no trágico acidente.

“Eles queriam uma vida melhor, porque não estava dando no Pará. Foram para Santa Catarina porque meu tio chamou eles, porque lá o emprego é certo, então compraram as passagens”, declarou o sobrinho de Antônio, identificado como Gabriel Lima.

Alexandre Costa da Cruz

O rapaz era funcionário da empresa de turismo, sendo encarregado pela acomodação das bagagens. O jovem tinha apenas 26 anos.

Christopher Silva


A criança, que completaria 7 anos no dia 3 de fevereiro, acompanhava a avó, tia e irmã – todas sobreviventes. Cerca de três horas antes do acidente, o pequeno Christopher chegou a falar com a mãe por telefone, sendo o último contato dos dois antes da morte.

“Eu só perguntei se ele estava bem. Ele falou que sim e que já estava chegando, mas nunca chegou. Um ano em que eu não via o meu filho. A gente conseguiu uma casa e estava tudo perfeito”, disse a mãe Maria Alice da Silva Ramos, que aguardava a chegada de Christopher após vários meses sem contato.

As outras vítimas confirmadas deste trágico acidente foram:

  • Andreia Miranda dos Santos – 27 anos
  • Emanuele Cristina Martins Miranda – 26 anos
  • Iracelma de Carvalho e Souza – 47 anos
  • Iranilda Carvalho de Souza – 54 anos
  • José Renan da Silva Souza – 18 anos
  • Roni Cristian Pinheiro de Almeida – 21 anos
  • Thyago dos Santos Barros – 32 anos
  • Valdenilson Gurjão de Souza – 22 anos
  • Yasmin Carvalho de Souza – Idade não informada

As autoridades de trânsito instauraram um inquérito para investigar as causas do acidente. Até o momento, nenhuma pessoa foi responsabilizada pela tragédia, o que deve acontecer no momento em que houver provas contundentes para os devidos esclarecimentos sobre o acidente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Henrique Furtado

Henrique Furtado é um redator com vasta experiência no jornalismo online. Solidificou sua carreira com coberturas marcantes sobre os principais acontecimentos no Brasil e no mundo ao longo da última década. Suas especialidades englobam desde os bastidores da política, versando por esportes, atualidades e, claro, tudo o que acontece no mundo dos famosos. Está sempre ligado para entregar, em primeira mão, as últimas novidades para os seus leitores, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Contato: henriquefurtado.jornalista@gmail.com