in

Bolsonaro diz reconhecer o valor dos caminhoneiros e pede: ‘Apelamos que não façam greve’

Após reunião com o Ministério da Economia, Jair Bolsonaro diz que ‘reconhecemos o valor dos caminhoneiros’ e apela que não façam greve.

Flickr Alan Santos

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) apelou para que os caminhoneiros não interrompam suas atividades. O pedido foi feito pelo mandatário após ele ter participado de uma reunião com o Ministério da Economia nesta quarta-feira, 27. Uma nova greve dos caminhoneiros está convocada para a próxima segunda-feira, 1.

Publicidade

Bolsonaro foi questionado sobre o assunto com o ministro Paulo Guedes, e abordou uma das principais demandas dos caminhoneiros, que é a redução do PIS/Cofins sobre o diesel. Ressaltando não ter como fornecer uma resposta imediata, o mandatário afirmou que medidas para diminuir a alta de preço do combustível já estão em estudo.

O presidente diz que sua equipe está buscando alternativas, no entanto, isso não está sendo fácil. “Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia”, afirmou Bolsonaro, apelando para que os profissionais não façam greve. Além disso, o mandatário ainda ressaltou que caso a greve realmente aconteça todos irão perder, “sem exceção”.

Publicidade

Bolsonaro diz estar buscando uma maneira de não haver reajuste sobre o diesel, mas ressalta que os impostos federais são sobre o combustível. Mesmo assim, presidente se mostrou disposto a fazer o sacrifício de zerar, mas ressalta que gostaria que o ICMS também começasse a acompanhar essa diminuição.

Publicidade

Durante suas declarações, o chefe do Executivo federal não divulgou uma data certa para que ele tome uma decisão, contudo, ressalta estar fazendo “um apelo aos caminhoneiros”, já que uma greve iria causar um “transtorno” na economia do Brasil.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade