in

Médico é acusado de matar pacientes com Covid-19 para liberar UTI

O médico foi preso e responderá pela morte de dois pacientes idosos que estavam com coronavírus.

Yahoo

Com a pandemia mundial de coronavírus, muitos hospitais estão comportando centenas de pessoas doentes nas UTI’s. Em alguns hospitais a situação é tão grave que faltam leitos para abrigar as pessoas que precisam receber oxigênio para sobreviver à Covid-19. A situação é realmente caótica. E um triste ocorrido na Itália trouxe uma grande revolta para a população e equipes médicas.

Publicidade

Médico é acusado de matar dois pacientes

Um médico chamado Carlo Mosca foi acusado de matar dois pacientes que estavam na UTI para liberar leito para outras pessoas. O doutor, de 49 anos ,foi preso no último dia 26 de janeiro, acusado de assassinar os dois com doses letais de analgésicos.

Tudo isso aconteceu no mês de março de 2020, era o início da pandemia e as pessoas estavam chegando aos montes nos hospitais da Itália. Segundo as autoridades, foram administradas pelo médico as doses letais de analgésicos contra Natale Bassi, que tinha 61 anos, e Angelo Paletti, de 80 anos. As mortes aconteceram no hospital de Montichari.

Publicidade

Ele foi preso

A investigação da polícia encontrou mensagens no aplicativo de WhatsApp onde os enfermeiros diziam que não seriam coniventes com a opção do médico de escolher os pacientes que sobreviveriam, outras mensagens diziam que ele seria denunciado. “Não vou matar doentes só porque o médico quer liberar UTIs”, disse um dos enfermeiros.

Publicidade

Segundo informações do jornal Corriere de La Será, o médico preparava as doses letais para os pacientes, mas não aplicava. Ele as entregou para enfermeiros que, sem saber, deram as doses aos pacientes. Após a aplicação e morte dos enfermos, ele enviou os corpos para um centro de autópsia, para que ninguém descobrisse nada, mas isso não funcionou e ele foi preso.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Tatiane Braz

Estudante, escritora e apaixonada pela verdade, tenho como meta levar a notícia de forma clara e real. Amo ler e percebo a cada dia que um mundo melhor se faz quando o conhecimento que adquirimos é colocado em prática.