in

Jovens, pessoas buscando ‘vida melhor’, recém-nascido: vítimas de trágico acidente no PR são identificadas

Acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira (25); ônibus saiu da pista e tombou sob ribanceira.

G1 - Montagem

O grave acidente ocorrido na BR-376, em Guaratuba, no Paraná, na manhã da última segunda-feira (25), causou forte comoção nacional. Bem próximo de chegar em seu destino final, um ônibus acabou saindo da pista no trecho conhecido como “Curva da Santa”, e tombou em uma ribanceira.

Publicidade

O cenário desolador e de destruição chocou o país. Ao todo, 19 pessoas perderam a vida e outras 33 ficaram feridas – sete em estado grave. Os sobreviventes foram encaminhados para hospitais de cidades vizinhas do local do acidente. 

Na manhã desta terça-feira (26), o Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba divulgou a lista com os nomes de 18 das 19 vítimas fatais.

Publicidade

Entre os passageiros estavam jovens que buscavam uma “vida melhor” no sul do país, como o casal de namorados João Paulo Ferreira Santos, de 19 anos, e  Emanuelle Cristina, de 25, uma bebê recém-nascida, que viajava com a mãe de 20 anos, e alguns adolescentes. Segundo informações repassadas pelas autoridades eram 10 homens e nove mulheres. 

Publicidade

Veja os nomes das vítimas fatais do trágico acidente:

Publicidade
  • Gabrielly P Favacho;
  • Antonio Carlos Teixeira Lima;
  • João Paulo Ferreira Santos;
  • Daílson Ferreira Pimentel;
  • Ronny Cristian Pinheiro de Almeida;
  • Andréia Miranda Dos Santos;
  • Emanuelle Cristina Martins Miranda
  • Cristopher W. Silva;
  • Juliane de J B Garcia;
  • Thiago dos Santos Barros;
  • José Renan da Silva Souza;
  • Iracelma de Carvalho Souza;
  • Iranilda C. De Souza;
  • Carlos Henrique da Silva Teixeira;
  • Andréia Miranda Dos Santos;
  • Geovana Cristina Pacheco Pinheiro;
  • Alexandre Costa da Cruz;
  • Valdenilson Gurjao de Souza.

Motorista depõe

Logo após o trágico acidente, o condutor do ônibus no momento do acidente foi encaminhado para a delegacia de Guaratuba, onde prestou esclarecimentos sobre o ocorrido. De acordo com o delegado responsável pelo caso, ele afirmou que o coletivo apresentou falha nos freios pouco antes do acidente, e que nada pôde fazer para evitar o pior. 

As autoridades seguirão com as investigações. O ônibus tinha licença na ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) para atuar. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade