in

Tragédia em Guaratuba: Mãe e bebê de 6 meses estão entre as vítimas fatais de acidente que matou 19 no PR

Acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira (25); coletivo tinha Balneário Camboriú como destino final.

Portal Banda B - PRF - Montagem

Após mais de 24 horas do trágico acidente ocorrido na BR-376, em Guaratuba, na manhã da última segunda-feira (25), os nomes das vítimas que morreram estão sendo revelados. Depois da identificação de um casal, o portal ‘Banda B’ informou que um bebê de seis meses e mãe de 20 anos estão entre as vítimas fatais.

Publicidade

A pequena Emanuelle Sophia Pacheco Pinheiro e a mãe Geovana Cristina Pacheco estavam vivas quando o resgate chegou para atender as vítimas, mas acabaram não resistindo aos ferimentos e morreram ainda na ambulância, antes mesmo de dar entrada na unidade hospitalar. Além das duas, outras 17 pessoas morreram no trágico acidente e 31 ficaram feridos.

Os corpos das vítimas fatais foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, para o reconhecimento dos familiares. Muitos tiveram que viajar do Pará, onde o coletivo saiu, para fazer a liberação das vítimas. 

Publicidade

Até o fechamento desta matéria, os nomes de quatro das 19 vítimas fatais tinham sido revelados pelas autoridades. Além de Geovana e Emanuelle, João Paulo Ferreira Santos, de 19 anos, e a namorada Emanuelle Cristina Miranda, de 25 anos, também estão entre os mortos. O casal viajava para Itajaí, em Santa Catarina, para iniciar uma ‘nova vida’, com emprego e nova moradia. 

Publicidade

Legalizado

De acordo com informações da Agência Nacional de Transportes Terrestres, o ônibus tinha documentação regularizada junto ao órgão. O coletivo transportava 53 passageiros no momento do acidente, e mais dois motoristas.

Publicidade

O condutor do veículo no momento do acidente prestou depoimento na delegacia de Guaratuba logo após o acidente, e na sequência foi liberado. Em testemunho, ele relatou a falha nos freios como causadora do trágico acidente. O caso segue sob investigação das autoridades. Caso seja identificada alguma imperícia, o motorista poderá responder por homicídio culposo – quando não há a intenção de matar.

O ônibus com placas de Belém, havia saído de Ananindeua, no Pará, na noite da última sexta-feira (22), e estava bem próximo do seu destino final, antes do acidente, a cidade de Balneário Camboriú (SC).

Publicidade