in

Tio de passageiro que morreu em trágico acidente de ônibus faz desabafo que comove: ‘Ele queria mudar de vida’

Acidente aconteceu na manhã desta segunda-feira (25); coletivo tinha Balneário Camboriú como destino final.

Foto: Vanessa Rumor/RPC

O trágico acidente ocorrido na manhã da última segunda-feira (25), em Guaratuba, no litoral paranaense, causou forte comoção nacional. Um ônibus que havia saída de Ananindeua, no Pará, acabou saindo da pista na BR-376 e tombou em uma ribanceira, provocando a morte de 19 pessoas e deixando outros 31 passageiros feridos.

Publicidade

O coletivo tinha como destino final a cidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e de acordo com o motorista que conduzia o veículo no momento, o ônibus teria faltado freio no trecho conhecido como “Curva da Santa”. 

Em entrevista ao portal G1, o tio de uma das vítimas fatais desabafou e lamentou a perda precoce do jovem João Paulo Ferreira dos Santos, de 19 anos, que rumava à Santa Catarina em busca de emprego. 

Publicidade

“É mais um jovem que vai em busca de um emprego. Um sonho que, infelizmente, foi cancelado por essa fatalidade. Ele queria trabalhar, queria mudar de vida. Eu ajudei a pagar a passagem dele e disse para ele ir com Deus e dar a volta por cima e mudar de vida”, lamentou o familiar.

Publicidade

Motorista presta depoimento

O condutor do ônibus no momento do acidente, um homem de 67 anos, foi levado para a delegacia de Guaratuba, onde prestou depoimento, e logo na sequência foi liberado. Segundo relatos dele, o coletivo ficou sem freios antes de capotar. O caso segue sob investigação das autoridades. Se for comprovada imperícia, o motorista pode responder por homicídio culposo.

Publicidade

Com placas de Belém, o ônibus havia saído de Ananindeua, no Pará, na noite da última sexta-feira (22), e estava bem próximo de atingir o destino, antes do trágico acidente.

Até o fechamento desta matéria, os nomes das vítimas não haviam sido divulgados publicamente. A única confirmação feita é que das 19 vítimas, 10 eram homens e 9 eram mulheres, três delas menores de 18 anos. 

Todos os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e já foram reconhecidos pelos familiares.

Publicidade