in

Tragédia em Guaratuba: maioria das vítimas de grave acidente que matou 19 trabalhariam em SC; relatos comovem

Grave acidente ocorreu bem próximo do destino final do ônibus ser alcançado.

Foto: Arquivo pessoal/Juliano Neitzke - G1

Um trágico e grave acidente ocorrido na BR-376, em Guaratuba, no litoral paranaense, comoveu o país na manhã desta segunda-feira (25). Um ônibus que havia saído do Pará e tinha como destino a cidade de Balneário Camboriú acabou saindo da pista, e tombou em uma ribanceira logo após  romper uma mureta de proteção. O trecho onde a fatalidade aconteceu é conhecido como “Curva da Santa”.

Publicidade

De acordo com informações repassadas pelas autoridades, 19 pessoas morreram e outras 33 ficaram feridas, sete delas em estado grave. Por conta do acidente, o trecho da BR-376 na altura do Km 668 ficou totalmente interditado por várias horas para o socorro das vítimas e remoção do veículo, que ficou com sua parte superior completamente destruída. 

Segundo o portal Banda B, a maioria dos passageiros do ônibus seguiam para Santa Catarina para trabalhar ou visitar familiares. Em entrevista à rádio Litorânea, de Guaratuba, alguns dos sobreviventes detalharam o cenário de terror vivenciado após o trágico acidente. 

Publicidade

“A viagem vinha bem tranquila. Não sei se ele perdeu o controle ou se estava em alta velocidade. Todo mundo foi para o lado e sendo arremessado. Deus me deu uma chance por ter sobrevivido”, disse o passageiro Anderson Oliveira, que estava viajando à Camboriú para visitar familiares que trabalham na cidade catarinense. 

Publicidade

Quem também conversou com a emissora local de rádio foi Silas Gomes de Brito. O jovem de 26 anos disse lembrar do momento em que o veículo tombou, e pouco depois se deparou com um cenário de guerra.

Publicidade

“Lembro de quando o ônibus tombou. Olhei para o lado e eram muitas pessoas mortas, penduradas na janela e até agora todo mundo está em choque”, disse o sobrevivente, que teve apenas ferimentos leves. 

Regularizado

Segundo informações da Agência Nacional de Transportes Terrestres, o ônibus tinha liberação para realizar viagens. Em nota, a empresa proprietária do veículo afirmou ter fretado o mesmo para terceiros, mas prometeu dar todo o suporte às vítimas e familiares.

O motorista que dirigia o ônibus no momento do acidente não sofreu ferimentos e foi encaminhado para a delegacia de Guaratuba para prestar esclarecimentos. O delegado responsável pelo caso informou que o condutor afirmou no depoimento que o ônibus apresentou falha nos freios. As causas do acidente ainda estão sendo apuradas. Até o fechamento desta matéria, os nomes das vítimas fatais não haviam sido divulgados pelas autoridades. Todos os corpos seguiram para o IML de Curitiba. 

Publicidade