in

Suspeito na morte de adolescente em motel procurou ajuda da mãe dela após ida ao hospital: ‘Saí correndo’

Caso segue sob investigação das autoridades e exame é aguardado para direcionar apuração.

G1

O caso de morte da jovem L.I.Z comoveu o país nas últimas horas. Residente em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, a adolescente de 16 anos morreu após apresentar um quadro de forte hemorragia quando estava em um motel, acompanhada do namorado, Lucas Nascimento de Carvalho, de 29 anos.

Publicidade

Detido por cerca de 15 horas por ser suspeito da morte da jovem, o rapaz foi libertado diante das ausências de provas de que ele poderia ter cometido crime. Em entrevista ao programa Cidade Alerta, da RecordTV, Lucas rechaçou ter algum tipo de responsabilidade pela morte da jovem, e tratou o como algo natural.

“Foi um acontecido que ninguém esperava, uma hora ou outra podia acontecer, mas isso aí é caso de natureza mesmo”, disse Lucas em entrevista ao portal “Banda B”

Publicidade

Segundo o relato de Lucas, eles haviam confirmado a ida a um motel de Pinhais para a quarta-feira (20), e ao iniciar as relações íntimas com L, ela começou a passar mal. 

Publicidade

“Eu saí correndo, pedindo socorro”, disse Lucas. O homem disse que procurou ajuda na recepção no primeiro instante, e posteriormente ele mesmo resolveu socorrer a adolescente, levando-a para a unidade hospitalar. 

Publicidade

Procura pela mãe 

Logo após fazer o socorro da namorada, Lucas foi até a casa da mãe de L para que ela pudesse ajudar no suporte. Segundo ele, a mãe da adolescente consentia o relacionamento dos dois, que ainda não havia sido oficializado para toda a família.

Diante da intensa hemorragia, L acabou não resistindo e morreu. O caso segue sob investigação para saber quais foram as causas da morte da adolescente. Nas redes sociais, diversos amigos lamentaram o falecimento da jovem. 

Parte da família dela já discursou pedindo justiça e uma punição severa para Lucas. 

Publicidade