in

Menino fica entre a vida e a morte após engasgo com brinquedo; especialista ensina como reagir nesses casos

Aprenda como proceder em casos de engasgo com objetos sólidos conforme orientação do Corpo de Bombeiros.

G1/Montagem

As pessoas que tem crianças pequenas em casa precisam ter atenção redobrada. Afinal de contas, todo cuidado é pouco quando se trata da garotada. Um segundo de distração pode acabar resultando em algo trágico e foi justamente isso que aconteceu com um menino de apenas dois aninhos.

Publicidade

O garoto está internado no CTI – Centro de Treinamento Intensivo da Santa Casa de Montes Claros, em Minas Gerais. O pequeno acabou se engasgando com uma peça de um brinquedo. A mãe de Luiz Otávio Aquino Madureira, Isabela Aquino, contou detalhes de como tudo aconteceu. Ela estava com o filho na casa da avó, no último domingo 17 de janeiro, quando tudo ocorreu.

A mãe contou que o menino brincava como de costume quando percebeu que ele tinha uma pecinha do brinquedo na boca. Ela pediu para o filho tirar, mas ele acabou sugando o objeto que foi parar na garganta. Ela ainda tentou tirar, mas sem sucesso correu para o hospital com a criança.

Publicidade

A mãe correu com o menino para o hospital, mas a criança acabou tendo uma parada cardiorrespiratória e obstrução das vias aéreas. A equipe médica lutou para reanimar a criança por cerca de meia hora. Isabela conta que ficou desesperada e clamou para que Deus não tirasse o seu filho. O pai disse que acredita na recuperação do menino, apesar dos médicos temerem que acabe ficando sequelas por causa do grande tempo que ficou desfalecido. Atualmente, o quadro de Luiz Otávio é estável e ele continua internado no CTI.

Publicidade

Como reagir em casos de engasgo

Infelizmente, esse tipo de acidente costuma acontecer com frequência em crianças. Muitos pais não sabem o que fazer nesse tipo de situação e acabam se desesperando. No caso de engasgo envolvendo objeto sólido é importante que os responsáveis acionem de imediato o telefone 193, explicou o tenente Kollek Pereira.

Publicidade

O agente do corpo de bombeiros explicou com detalhes o que fazer nesse tipo de situação. É preciso virar a criança de bruços, de maneira que a cabeça fique numa posição mais baixa em relação ao restante do corpo. “Aplicar cinco “pancadas” moderadas nas costas. Logo após, vira-se a criança de barriga para cima para fazer cinco compressões no peito com os dedos indicador e médio. Em seguida, o adulto confere se o objeto foi expelido. Caso não, repete o processo”, orientou.

O tenente fez questão de ressaltar que é importante manter a calma para conseguir realizar as manobras até a chegada do socorro especializado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade