in

Trump concede perdão a Bonnon em seu último dia como presidente e livra o ex-assessor das acusações de fraude

Em seu último dia como presidente dos Estados Unidos, Donald Trump concedeu perdão há 143 pessoas.

Revista AFP

Vivendo seus últimos momentos na Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos Donald Trump concedeu perdão a vários de seus aliados, entre eles, Steve Bannon, seu ex-assessor e ideólogo da extrema-direita americana. As informações foram divulgadas em primeira mão pela agência Reuters.

Publicidade

Segundo informações, 143 pessoas foram “premiadas” com o perdão do presidente, no entanto, Trump não concedeu indulto a seu advogado, Rudy Giuliani, o que á vinha sendo muito especulado no país. Além disso, o presidente também não concedeu perdão à membros de sua família e nem a ele mesmo

Vale lembrar que Bannon, que agora foi perdoado pelo presidente, é acusado de participar de uma fraude em uma campanha relacionada à construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Esse muro foi uma das promessas de Trump durante sua campanha eleitoral. Steve foi preso em agosto de 2020, contudo, não ficou muito tempo atrás das grades, já que foi liberado logo após pagar uma fiança de US$ 5 milhões, que se convertidos em moeda brasileira são R$ 26,8 milhões.

Publicidade

Bannon é o fundador do Breitbart, um veículo da “alt-right”- que traduzido para o português fica direita alternativa, que reúne diversas personalidades de extrema-direita e supremacistas brancos. O ex-assessor de Trump não chegou a ser condenado e, na prática, o perdão concedido pelo presidente o livra de todas as acusações de fraude.

Publicidade

Em 2016, Bannon coordenou a campanha eleitoral de Donald Trump à Casa Branca, e durante os primeiros meses do mandado do presidente, atuou como seu estrategista-chefe.

Publicidade
Publicidade
Publicidade