in

Médicos relatam ‘nova’ Covid-19 no Amazonas: doença é mais rápida, grave e letal entre jovens

Profissionais afirmam que os novos contaminados no AM estão sofrendo graves infecções em um menor tempo do que na 1ª onda da pandemia.

Getty Images

Os profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente no combate à pandemia estão sendo surpreendidos com a gravidade e velocidade da evolução da doença em pacientes que têm procurado os prontos-socorros de Manaus. Inclusive, segundo esses profissionais, a doença está formando infecções mais graves e em menos tempo do que as que foram registradas durante a primeira onda da pandemia.

Publicidade

Diante destes relatos, profissionais atestam que esta nova fase da doença está tendo uma transmissibilidade maior, que estaria sendo causada por mutações que acabaram gerando uma nova variante no estado.

E não é só isso. Ainda de acordo com os dados divulgados pelo portal de notícias UOL, pessoas  mais jovens estão morrendo vítimas da Covid-19. Vale lembrar que o grupo não é considerado de risco para a doença. Segundo os dados de óbitos registrados nos últimos 30 dias, quatro em cada dez pessoas que morreram vítimas da doença no estado tinham menos de 60 anos.

Publicidade

De acordo com o infectologista e pesquisador Noaldo Lucena, que atua em atendimento domiciliar, hospitais públicos e clínica popular, “algo de muito diferente está ocorrendo em Manaus”. Lucena diz não saber informar ao certo se é uma nova cepa ou algo diferente, no entanto, quem está combatendo a pandemia na linha de frente no Estado têm sentido “um aumento da gravidade dos casos”.

Publicidade

Ainda segundo o infectologista, estamos “claramente” enfrentando um ser invisível “muito mais patogênico e transmissível”. E mais, Lucena também diz que, atualmente, chegam famílias inteiras testando positivo para a doença. “Antes era um de cada vez”, contou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade