in

Homem que morreu após ser empurrado por namorada seria pai de gêmeos; desabafo comove: ‘Era um sonho dele’

Companheira da vítima estava grávida de três meses; filho de criação faz desabafo emocionante.

G1

Morto no último sábado (16), em Praia Grande, no litoral paulista após ser empurrado pela namorada em uma discussão e bater a cabeça, Marcos Ramos seria pai de gêmeos. A informação foi confirmada nesta segunda (18) pelo filho de criação da vítima.

Publicidade

Em depoimento prestado à polícia, a companheira de Marcos Ramos relatou que o empurrou para se defender de uma agressão. Ele acabou caindo, batendo e cabeça morreu no local. A mulher foi presa em flagrante e responderá por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar).

Na entrevista concedida ao portal G1, o filho de criação da vítima, Richard Henrique Marques Lopes, de 19 anos, destacou que Marcos estava bastante animado para a chegada dos dois primeiros filhos biológicos, o que era classificado por ele como um sonho. Segundo ele, a atual companheira do pai estava grávida de três meses. 

Publicidade

“Eram os primeiros filhos biológicos dele. Era um sonho do meu pai, ele estava muito feliz com a chegada deles. Sempre que nos víamos conversávamos, não tínhamos um contato diário, mas sempre que eu ou ele precisávamos estávamos ali um para o outro”, conta Richard, ainda destacando que a vítima teve um relacionamento de 10 anos com sua mãe e nunca apresentou um perfil violento.

Publicidade

Investigação

O caso foi registrado na Delegacia de Praia Grande e continua sob investigação. A acusada do crime passou por uma audiência de custódia no último domingo (17), e recebeu a liberdade provisória enquanto a apuração das informações continuam.

Publicidade

Emocionada e bastante abalada pela perda do filho, a mãe de Marcos, Neuza Maria Ramos, de 60 anos, disse ao G1 que o professor de capoeira era bastante querido, e nunca foi agressivo, sendo sempre o exemplo para os irmãos mais jovens. 

Publicidade
Publicidade