in

Governo zera imposto para importação de cilindros de oxigênio em meio a situação caótica no Amazonas

Segundo o governo do Amazonas, o Estado vem sofrendo seu pior momento desde o início da pandemia da Covid-19.

SANDRO PEREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou na última sexta-feira, 15, a redução temporária a zero da importação de 258 produtos que ajudam a combater a pandemia do novo coronavírus. Com esta medida, monitores de sinais vitais, tanques (cilindros) para armazenamento de gases medicinais, sensores de oxigênio e outros diversos insumos médicos, começaram a ser importados sem nenhum imposto.

Publicidade

E não foi só isso, durante a reunião, o Comitê Executivo de Gestão também decidiu suspender o direito de venda destes itens para o exterior a preços muito abaixo do seu valor de mercado, que é popularmente conhecida como antidumping.

Desta forma, as determinações tomadas na sexta-feira, 15, começaram a valer já neste sábado, 16, isso após a publicação no Diário Oficial da União. As medidas da Camex, que contempla uma lista de 561 produtos com reduções tarifarias, devem valer até o dia 30 de junho de 2021.

Publicidade

As reduções surgem em meio ao estado caótico na saúde sofrido pelo Estado do Amazonas, diante de um aumento preocupante no número de casos da Covid-19, houve a falta de oxigênio para atender aos pacientes mais graves da doença.

Publicidade

De acordo com informações de médicos do Amazonas, com a falta do oxigênio, alguns pacientes internados acabaram morrendo por asfixia. Após o relato desses profissionais, o governo federal deu início ao encaminhamento de paciente para outros Estados. Com isso, estimasse que cerca de 750 pessoas sejam transferidas para outros hospitais. Segundo o governo do Amazonas, atualmente o Estado vive a fase mais crítica desde o início da pandemia.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade