in

‘Bolsonaro tentou sabotar medidas para conter Covid-19’, diz ONG internacional em relatório

De acordo com o relatório anual da Human Rights Watch (HRW), o governo de Bolsonaro tentou sabotar a pandemia e ainda esconder informações do público

ADRIANO MACHADO/ REUTERS 12.01.2021

A ONG internacional Human Rights Watch (HRW) criticou duramente o governo de Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, 13, após a divulgação da 31ª edição do relatório anual sobre os direitos humanos, que é realizado em mais de 100 países.

Publicidade

Em meio à pandemia, a ONG criticou o governo de Bolsonaro afirmando que o presidente tentou sabotar a contenção da pandemia, minimizou por diversas vezes os riscos de transmissão da doença e ainda fez várias trocas na liderança do Ministério da Saúde.

No relatório, a ONG destacou que “Bolsonaro subestimou a Covid-19, que ele chamou de ‘gripezinha”, e ainda se recusou a tomar medidas para se proteger da doença. Segundo o documento, o presidente também disseminou informações erradas e até tentou bloquear estados brasileiros de impor o distanciamento social.

Publicidade

E mais, a ONG destacou ainda que a administração de Bolsonaro tentou esconder informações sobre a pandemia do público e demitiu o ministro da Saúde porque o mesmo defendeu às recomendações feitas pela OMS (Organização Mundial da Saúde). E não foi só isso, o documento continua dizendo que o substituto do ministro da Saúde decidiu se demitir porque se opôs à defesa Bolsonaro sobre uma droga não eficaz no tratamento da doença em questão.

Publicidade

A HRW destacou ainda que a população negra e indígena são as mais vulneráveis durante à pandemia, isso devido à falta de acesso à saúde, e também que a doença chegou aos presídios lotados, onde não há profissionais da saúde suficiente para atender a todos os detentos.

Publicidade

As críticas da ONG sobre o comportamento incomum do presidente repercute nas redes sociais, muitos apoiadores do presidente estão detonando o documento, enquanto outros internautas concordam com o relatório.

Publicidade
Publicidade