in

Mulher que cometeu crime bárbaro é executada nos EUA com injeção letal; juiz tentou evitar pena

Lisa Montgomery acabou sendo sentenciada com pena de morte após crime bárbaro cometido.

CNN

Mesmo após todas as tentativas da defesa e até mesmo a decisão de um juiz chegar a anular a sentença de morte, o governo dos Estados Unidos executou nesta quarta-feira (13), Lisa Montgomery, de 52 anos, por injeção letal. A criminosa era a única mulher no corredor da morte federal do país, e foi a primeira execução federal feminina no país em quase 70 anos.

Publicidade

No início da semana, um juiz de Indiana havia atendido o pedido da defesa, que alegava que Lisa tinha distúrbios mentais, e chegou a cancelar a punição. Entretanto, a Suprema Corte conseguiu anular a suspensão da execução e o fez nesta quarta. A ré foi dada como morta à 1h31 do horário norte-americano.

A última execução de uma mulher nos Estados Unidos havia sido registrado em 1953, quando Bonnie Brown Heady foi executada na câmara de gás após sequestrar e assassinar um menino de apenas seis anos de idade.

Publicidade

Crime bárbaro

No início dos anos 2000, mais especificamente em 2004, Lisa Montgomery cometeu um crime que chocou os Estados Unidos. Ela matou uma mulher grávida, cortou sua barrida e sequestrou o bebê. O caso aconteceu no Missouri.  A mulher grávida tinha somente 23 anos, com quem a acusada havia se aproximado através da internet, e estava no oitavo mês de gestação.

Publicidade

Abusos

Após o governo norte-americano determinar a sentença de Lisa Montgomery, advogados analisaram a fundo o caso e identificaram falhas na defesa, indicando que se o júri tomasse conhecimento dos abusos que a ré tinha sofrido na infância, não teria determinado a sentença de pena de morte para ela. Além dos abusos, também havia evidências de problemas mentais da criminosa. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade