in

CoronaVac: por que não dá para afirmar que a eficácia contra casos graves é de 100%

Vacina é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês SinoVac.

Twitter Instituto Butantan

O Instituto Butantan divulgou, nesta terça-feira (12), que a eficácia global da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto em parceria com o laboratório chinês Sinovac, é de 50,38%. Diante da divulgação de hoje, muita gente ficou confusa e sem entender os dados.

Publicidade

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que é a eficácia das vacinas seja superior a 50%. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) segue a OMS. Portanto, a CoronaVac atende a este requisito.

O Instituto Butantan já pediu autorização para uso emergencial da vacina, produzida em parceria com a Sinovac, à Anvisa. A agência analisou os dados, pediu informações complementares e a análise segue sendo feita. Após autorização da Anvisa, os estados começam a vacinar entre três e quatro dias, informou ontem o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Publicidade


E se eu for vacinado contra a Covid-19?

De acordo com os dados do Instituto Butantan, uma pessoa vacinada com a CoronaVac correrá o risco de se contaminar com a Covid-19. Mas, se isso acontecer, em 78% dos casos a pessoa será assintomática. Em 22% dos casos, apresentará sintomas leves da doença. 

Publicidade

Em relação aos 100% de eficácia contra casos graves, o Instituto Butantan informou que não dá para cravar esta informação por uma questão de equivalência estatística. Como foram poucos os casos graves, apenas sete, fica inviável garantir que foi o efeito da vacina ou apenas o acaso. Apesar disso, a CoronaVac é vista com bons olhos pela comunidade cientifíca.

Publicidade

Desde o começo da pandemia, mais de 200 mil pessoas morreram em decorrência da doença causada pelo coronavírus no país. São mais de oito milhões de infectados. Em todo o mundo, são mais de 1,8 milhão de óbitos, por causa da doença.

Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!