in

EUA: milhões de vacinas podem ir para o lixo enquanto perda de vidas por Covid-19 batem recordes

Milhões de doses de vacinas podem ir para o lixo se grande parte da população americana não se vacinar.

Getty Images para BBC

Quando a primeira pessoa foi vacinada contra a Covid-19 nos Estados Unidos, o governo americano esperava que pelo menos 20 milhões de pessoas fossem imunizadas até o final do ano de 2020. Porém, cerca de 30 dias depois, 21,4 milhões de doses foram enviadas para hospitais e departamentos de saúde e menos de 6 milhões receberam as doses.

Publicidade

Essas informações foram dadas pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças, que á agência de pesquisa em saúde pública que trabalha em conjunto com o Departamento de Saúde dos EUA.

Essa notícia vem de encontro a dados alarmantes no país. Enquanto os Estados Unidos estão registrando recordes diários de número de mortos pela Covid-19, mais de 21 milhões de infectados e 370 mil mortes, atrasos e problemas de logística estão empacando essa imunização.

Publicidade

Mesmo que o volume que está disponível para a população tenha limites, especialistas em saúde dizem que o problema não é a escassez de doses, mas sim as dificuldades em se distribuir essa vacina para as pessoas que estão aptas a serem imunizadas.

Publicidade

Considerando a refrigeração que estão disponíveis nos hospitais e departamentos de saúde, essas vacinas podem ficar preservadas por até 35 dias. Se elas não forem usadas agora, essa primeira remessa pode expirar ainda em janeiro.

Publicidade

Em alguns locais do país os profissionais de saúde começaram a aplicar a vacina em pessoas aleatórias, que não estão dentro dos grupos prioritários, para que essas doses não acabassem no lixo. Um hospital da Califórnia montou uma operação de emergência para aplicar doses que iriam vencer em duas horas.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Nado Calegari

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 10 anos, trabalho também como redator há cerca de 4 anos, o que fez despertar uma nova paixão e hoje também sou graduado em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .