in

Filho matou a mãe com golpe mata-leão e bebeu com amigos depois; jovem contou qual foi motivação do crime

Segundo familiares, a relação entre a vítima e o filho sempre foi conflituosa.

G1 | Divulgação

Um crime bárbaro ocorrido em Joinville, Santa Catarina, assustou até mesmo aos policiais. Um jovem de 20 anos confessou ter matado a própria mãe com um golpe mata-leão e ocultado o corpo. De acordo com o site G1, Albertina Schmitz Tasca foi enterrada na manhã da última quinta-feira (7). O corpo da mulher ficou na residência da família por cerca de 4 dias após o crime.

Publicidade

Ao ser preso pela polícia, o jovem confessou o crime. Ele teve a prisão em flagrante convertida para preventiva e se encontra detido. Segundo Roberto Patella Junior, delegado responsável pelo caso, o assassinato foi cometido na madrugada do dia 2 de janeiro. O jovem contou qual foi a motivação do crime.

De acordo com o delegado Roberto Patella, o filho de Albertina revelou que cometeu o crime devido a uma explosão de raiva durante uma briga com a mãe. O jovem teria colocado um lençol sobre o corpo da mulher e trancado seu quarto. O corpo permaneceu no local por cerca de 4 dias e o suspeito seguiu com sua rotina normal.

Publicidade

Ainda segundo as investigações da polícia, o jovem teria bebido com alguns amigos na residência onde estava o corpo da mãe sem vida. Familiares afirmam que os desentendimentos entre mãe e filho eram frequentes, e que o sumiço de Albertina, que era bastante ativa nas redes sociais, causou desconfiança.

Publicidade

O delegado Patella disse, ainda, que o jovem contou tudo sobre o crime com riqueza de detalhes: “Ele tinha um desentendimento frequente com a mãe, relatado inclusive por testemunhas, no qual ela mantinha sempre a porta do quarto dela trancada quando estava em casa para evitar que ele entrasse lá, porque ela tinha medo dele. O crime ocorreu durante uma dessas discussões”. O caso está sendo tratado como homicídio qualificado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade