in

Auxílio Emergencial em 2021? Bolsonaro volta a falar sobre prorrogação após movimentações no Congresso

Benefício tem calendário de saques e transferência ocorrendo em janeiro, indo até o final do mês.

Agência Brasil

O calendário de pagamentos do Auxílio Emergencial foi concluído na última semana, mas milhares de brasileiros aguardam ansiosamente por uma possível nova extensão do programa em 2021. Nos bastidores, alguns deputados e senadores já se movimentam para tentar uma continuidade do estado de calamidade, bem como do benefício, mas o governo tem se mostrado irredutível.

Publicidade

Nesta quinta-feira (7), em conversa com simpatizantes no Palácio do Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a falar sobre o assunto, e ironizou essa possibilidade. Um apoiador questionou o chefe do Executivo sobre a a prorrogação, afirmando que a popularidade dele no Amazonas disparou. Apesar disso, Bolsonaro rebateu afirmando que ninguém iria trabalhar se recebesse R$ 5 mil por mês do benefício. 

“Qual país do mundo fez auxílio emergencial? Parecido foi nos Estados Unidos. Aqui alguns querem torná-lo definitivo. Vamos pagar para todo mundo R$ 5 mil por mês, ninguém trabalha mais, fica em casa”, disparou Jair Bolsonaro. 

Publicidade

Ainda na conversa com apoiadores, Bolsonaro voltou a criticar o fechamento do comércio e o funcionamento apenas de serviços essenciais, algo que foi feito por Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte, como medida de proteção contra a disseminação do coronavírus. A medida vale a partir da próxima semana na capital mineira. 

Publicidade

“Se começar a fechar tudo de novo, vai quebrar o Brasil. O Brasil vai se empobrecer. Um país pobre, de famintos”, afirmou o presidente.

Publicidade

Movimentações 

Apesar da postura de Bolsonaro contra a prorrogação do benefício, há uma movimentação que começa a ficar intensa no bastidores do Congresso para votar uma continuidade do programa.

Além do projetos de lei apresentados por senadores e deputados, que podem entrar na pauta da Casa, postulantes à presidência da Câmara dos Deputados, Artur Lira e Baleia Rossi começam a abordar do assunto em suas respectivas campanhas, o que mostra que o cenário ainda pode ter uma reviravolta. 

Em janeiro, a Caixa Econômica Federal (CEF) tem liberado para os beneficiários realizarem saques e transferências da 8ª e 9ª parcelas do benefício. O cronograma ainda terá mais oito datas e será concluído no dia 27 de janeiro, sempre tendo como base o mês de aniversário do dono do benefício.

Publicidade
Publicidade