in

Auxílio Emergencial: benefício pode ser prorrogado até abril; novo projeto é protocolado e detalhes vem à tona

Benefício ainda conta com mais nove datas para realização de saques e transferências em janeiro.

Agência Brasil

Alento de milhares de brasileiros em tempos de crise por conta da pandemia do coronavírus, o Auxílio Emergencial teve o seu calendário de pagamentos encerrado na última semana. Diante de da possível chegada de segunda onda da Covid-19 no país, cresce a expectativa acerca de uma nova extensão do programa.

Publicidade

Oficialmente, o governo federal já sinalizou algumas vezes, seja pelo presidente Jair Bolsonaro ou pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que o benefício não continuará em 2021. Contudo, parlamentares já se movimentam para tentar estender o decreto do Estado de Calamidade, bem como o Auxílio Emergencial.

Depois do deputado Alessandro Vieira (Cidadania-SE) protocolar um pedido no Congresso solicitando a extensão do programa até o dia 31 de março, o parlamentar José Guimarães (PT-CE) protocolou nesta semana um projeto de lei que prevê a continuidade do benefício com seu valor cheio, ou seja, cotas de R$ 600. O deputado líder da minoria na Câmara dos Deputados visa prorrogar o Auxílio até abril, com a primeira cota sendo paga em janeiro. 

Publicidade

Para José Guimarães, “o auxílio ganha ainda mais importância com o aumento desenfreado do desemprego, que já atinge 14,1 milhões de brasileiros”.

Publicidade

Foto: Michel Jesus – Câmara dos Deputados

Publicidade

Serão votados?

Os projetos, no entanto, apesar de serem protocolados, ainda não têm previsão de entrarem na pauta do Congresso Nacional, e correm o risco de sequer serem abordados, o que inviabilizaria uma votação na casa.

Mesmo diante do cenário de resistência do governo, deputados e governadores também seguirão insistindo na busca por mecanismos que auxiliem os brasileiros em tempos de pandemia. Todos os projetos de lei apresentados até agora discursam destacando que a campanha de vacinação em solo nacional ainda vai demorar, e por isso os brasileiros precisam de suporte para amenizar o cenário de crise. 

Publicidade