in

Chega ao fim busca por motorista de aplicativo que desapareceu em SP; ele foi torturado e morto

Roger Ferreira da Silva, de 35 anos, foi morto por três pessoas; corpo foi enterrado em região de mata de Paralheiros.

Reprodução Globo / Reprodução Record TV

Roger Ferreira da Silva, de 35 anos, é mais uma vítima da violência na cidade de São Paulo. Motorista de aplicativo, ele estava trabalhando no dia 30 de dezembro, véspera do réveillon, quando foi abordado por criminosos. O desfecho da história foi trágico.

Publicidade

Nas redes sociais, familiares e amigos deram início a uma grande campanha para tentar encontrar o rapaz. Fotos dele se espelharam pelo Facebook. A esperança de que ele fosse encontrado com vida se manteve mesmo após o carro ser encontrado carbonizado em região de mata do distrito de Parelheiros, extremo sul da capital paulista.

Neste domingo (3), a notícia que os familiares e amigos de Roger não queriam receber foi divulgada: o corpo foi encontrado. Cinco pessoas foram detidas. Maicom e Jefferson, de 25 anos, e Emily, de 19 anos, foram presos em flagrante. Eles teriam torturado e assassinado Roger.

Publicidade

Os três foram detidos em Parelheiros e estavam com cartões de bancos da vítima, além de armamento. O trio, que teria usado o aplicativo Uber para atrair o motorista, é de Paraisópolis e confessou o crime. Eles mostraram aos policiais onde o corpo havia sido enterrado.

Publicidade

A Polícia Civil chegou até os criminosos depois de encontrar o celular da vítima. A morte teria sido autorizada por uma facção criminosa. O trio assassino encontrou fotos de crianças no celular de Roger e concluíram que ele era um pedófilo. As fotos eram dos filhos do motorista.

Publicidade

PLANTÃO DE NOTICIAS O motorista de aplicativo Roger Ferreira Silva foi encontrado infelizmente sem vida. O corpo dele…

Posted by Grajaú Tem on Sunday, January 3, 2021

Duas pessoas, a que vendeu e a que comprou o celular, foram localizadas e presas por receptação. Os cinco detidos vão passar por audiência de custódia nesta segunda-feira (4). Há chance de que os dois homens presos por causa do celular sejam liberados.

Os outros três, que devem responder inicialmente por roubo, extorsão mediante sequestro, tortura, homicídio, ocultação de cadáver e associação criminosa, devem continuar atrás das grades. O caso segue repercutindo nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!