in

Mulher de PM que morreu afogado tentando salvar crianças comove em desabafo: ‘Deu a vida por nosso filho’

O presidente Jair Bolsonaro compareceu ao sepultamento do Cabo da Polícia Militar.

UOL - Globo

Um herói. Assim que a esposa do policial militar, que morreu afogado ao tentar salvar quatro crianças no litoral paulista, classifica o companheiro. Aproveitando o dia de folga com a família em Itanhaém, o Cabo Diogo Gomes de Melo, de 31 anos, acabou perdendo a vida no incidente, ao ser levado pela forte correnteza, que surpreendeu a todos que estavam próximos. O caso se deu na última terça-feira (29).

Publicidade

Em entrevista ao G1, Débora Pinho Santos, de 27 anos, relatou que eles brincavam no mar com o filho, de 9 anos, e três sobrinhos, dois de 12 e um de 13 anos, quando as ondas começaram a ficar mais fortes e os separaram.

Inicialmente, ela orientou os adolescentes a seguirem para um área rasa, e chegou a ir ao encontro do policial, que estava tentando salvar o filho, que afundava por conta da correnteza. Um rapaz que estava próximo do local, ajudou no resgate do filho do casal. 

Publicidade

Depois de levar o filho para um local seguro, Débora, mesmo sem saber nadar, ainda tentou retornar ao mar para salvar o marido, mas acabou sendo contida por pessoas que estavam na região, que temiam uma fatalidade ainda maior. Desesperada, ela gritou por ajuda, que chegou instantes depois, mas o Cabo da PM já havia desaparecido em função da forte correnteza. 

Publicidade

Após cerca de 40 minutos de buscas feitas por bombeiros marítimos, o corpo de Diogo foi encontrado no mar. “Ele deu a vida pelo nosso filho. Eu queria ter salvado ele também. Eu tentei, mas não deu. Ele foi um herói e ia fazer isso de todo o jeito”, afirmou a esposa do PM, abalada e emocionada pela triste perda.

Publicidade

Sepultamento

O enterro de Diogo Gomes Melo foi realizado na tarde da última quarta-feira (30), em São Vicente, município natal do policial. A cerimônia contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, que estava no litoral paulista para passar o Ano Novo. Em conversa rápida com a imprensa, o chefe do Executivo lamentou a fatalidade e prestou solidariedade aos familiares do cabo.

Publicidade
Publicidade