in

Mãe morre em acidente ao tentar salvar filho afogado, polícia investiga o caso: ‘Vamos apurar’

Além da mãe e da criança, mais duas pessoas estavam dentro do carro que se envolveu em um acidente.

G1

Numa tentativa desesperada de tentar salvar a vida do filho de apenas dois anos, uma mãe de 37 anos morreu. A mulher perdeu a vida em um trágico acidente de carro, enquanto estava socorrendo a criança que havia se afogado na piscina de uma residência em Buriti Alegre, que fica localizada na região sul do estado de Goiás. O fato ocorreu neste último domingo, 27 de dezembro.

Publicidade

Infelizmente, a criança também morreu, porém de acordo com a informação do Instituto Médico Legal, o falecimento do menino foi por causa do afogamento. Mais duas pessoas também acabaram se ferindo no acidente. Conforme o registro policial, o grupo estava em uma casa, que fica no povoado de Corumbazul, quando a criança, que foi identificada como Arthur Charles, acabou se afogando na piscina.

A mãe, Rafaela Neta dos Santos, colocou o filho dentro do automóvel, com outras duas pessoas, e foram à procura de atendimento médico. No entanto, em um trevo, o carro acabou passando direto e capotou. Todos os ocupantes do veículo foram arremessados para fora.

Publicidade

Conforme a polícia, duas pessoas estavam a aproximadamente 30 metros de distância do carro.
Uma pessoa, que estava passando pela rodovia, tentou socorrer o menino e o levou ao hospital, mas infelizmente já chegou à unidade sem vida. Já os outros ocupantes do automóvel também foram encaminhados para hospitais da região. A mãe da criança, Rafaela, foi socorrida e levada para o Hospital de Urgências de Goiânia. Apesar de todos os esforços, a mulher morreu durante um procedimento cirúrgico.

Publicidade

As outras vítimas não tiveram os nomes divulgados, conforme reportagem do portal de notícias G1. A Polícia Civil está investigando toda tragédia. “Vamos apurar as causas desse afogamento e do acidente”, frisou o delegado Anderson Araújo. Porém, reforçou que as informações mais importantes somente poderão ser dadas pelas pessoas que estavam dentro do veículo e que, no momento, estão feridas. Por isso, será necessário aguardar a recuperação das pessoas acidentadas, ressaltou o delegado responsável pela investigação.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade