in

Pai de criança de 3 anos, que morreu em tragédia, comove com desabafo: ‘Espero que esteja bem, ao lado de Deus’

Garotinho de apenas de 3 anos não resistiu às queimaduras após a casa em que estava pegar fogo.

Tempo

A dor da perda é sempre algo difícil de lidar. O clima de tristeza e sofrimento dominou os moradores do bairro Industrial São Luiz, que fica localizado na cidade de Betim, região metropolitana de Belo Horizonte. Um incêndio em uma casa acabou deixando uma criança de 3 anos morta, a mãe, de 28 anos, e a irmã, de apenas 1, estão em estado gravíssimo. O caso aconteceu na manhã desta última segunda-feira, 21 de dezembro.

Publicidade

Davidson Pereira, pai das crianças, esteve no local e estava muito consternado. Ele lamentou o ocorrido com a família e disse que havia se separado da mãe dos filhos há aproximadamente dois meses. O homem ficou sabendo da tragédia por meio de vizinhos. “Meu filho não era fácil, mas era um menino muito bom, que eu tinha muito apego. Como toda criança, ele era um anjo, e eu só espero que ele esteja bem agora, ao lado de Deus”, lamentou.

Uma das vizinhas, que preferiu não ter a identidade revelada, afirmou estar muito abalada. Ela disse que ninguém percebeu nada diferente, até que uma pessoa viu a fumaça, entrou no beco e começou a pedir socorro. A vizinha ressaltou o quanto é difícil presenciar esse tipo de situação e deixou claro que a mulher é uma boa mãe para as crianças.

Publicidade

Segundo informação divulgada pelos agentes dos bombeiros, um vizinho que conseguiu retirar as criança de dentro da residência, afirmou que passava pela rua quando viu uma grande quantidade de fumaça saindo da casa. Quando adentrou o local, ele retirou o menino que estava na sala desmaiado e voltou para pegar a menina que dormia em um do quartos. Os próprios moradores levaram de carro as vítimas até uma unidade de saúde. Já a mãe das crianças teve graves queimaduras, o primeiro-socorro feito pelos militares no local.

Publicidade

A tenente responsável pela operação, Andreza Amante, disse que os cômodos atingidos da casa forma dois quartos e a sala. O menino de três anos não conseguiu sobreviver devido à gravidade dos ferimentos. A mãe e a menina tiveram cerca de 80% de queimaduras pelo corpo e inalaram muita fumaça.

Publicidade

A perícia esteve no local para poder realizar os trabalhos e a primeira hipótese é que tenha acontecido um acidente doméstico. Pessoas que conheciam a família disseram que o garotinho gostava de brincar de isqueiro e inicialmente, o pequeno teria acendido o objeto que começou o fogo em um sofá que ficou completamente destruído. Contudo, a teoria somente vai ser confirmada após os peritos concluírem o trabalho.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.