in

Auxílio Emergencial: Senador apresenta PL para prorrogar benefício; valores e tempo de duração são revelados

Benefício começou a ser pago em abril e já atingiu quase 68 milhões de brasileiros nesta pandemia.

Agência Brasil

O Auxílio Emergencial foi um verdadeiro alento na vida de milhares de brasileiros nos últimos meses, em que a crise em função da pandemia impactou o país. De acordo com a última medida provisória de extensão do programa, ficou estabelecido que o benefício seria vigente até dezembro. Contudo, em meio ao cenário de calamidade por conta da Covid-19, muitos brasileiros ainda alimentam esperança de que o auxílio seja novamente estendido.

Publicidade

Segundo informações do Blog do Vicente, do jornal Correio Braziliense, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) apresentou na última segunda-feira (14), um projeto de lei para prorrogar o Auxílio Emergencial e o estado de calamidade pública.

Tempo e valor

O Projeto de Lei  nº 5495/2020 apresentado pelo parlamentar prevê que o governo continue pagando o benefício até o dia 31 de março, e que seja mantido as cotas de R$ 300 para os beneficiários, com parcela dobrada para mães solteiras chefes de família.

Publicidade

Motivação

Em contato com o blog, o parlamentar pontuou que a postura do governo na movimentação por um plano de vacinação consequentemente atrasará a imunização da população e consequentemente impactará em um desequilíbrio, havendo assim a necessidade do benefício ser continuado. 

Publicidade

“O fato é que por conta da inércia do governo federal, simplesmente não teremos um programa nacional de vacinação em execução antes de março. É preciso fazer essa ponte para manter o mínimo de estabilidade social até lá”, afirmou Alessandro Vieira. 

Publicidade

Ministério da Economia

Procurado pelo blog para se posicionar sobre o Projeto de Lei apresentado, a pasta liderada pelo ministro Paulo Guedes não se pronunciou. O ministro, inclusive, tem férias marcadas para o dia 18 deste mês e só retorna aos trabalhos no próximo ano. Em participações realizadas em eventos recentes, Guedes já sinalizou que o governo federal não pretende prorrogar o benefício novamente, e que a equipe já está preparada para responder caso o país seja afetado por uma nova onda da Covid-19. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade