in

Kassio Marques vota a favor de Lula em análise de caso no Supremo

Ministro indicado ao STF pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) votou a favor de Lula.

Fellipe Sampaio/SCO/STF

Indicado ao cargo de ministro no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Kassio Nunes Marques votou a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na primeira ação envolvendo o ex-presidente que analisou no STF.

Publicidade

O Supremo analisou recurso da Procuradoria-Geral da República. A PGR questionava a retirada da delação do ex-ministro Antonio Palocci do processo em que o ex-presidente Lula é acusado de receber imóvel de R$ 12 milhões da Odebrecht. O imóvel abrigaria o Instituto Lula.

Esta delação havia sido retirada da delação em agosto. Os votos da Segunda Turma do STF foram dados por Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. Agora, Kassio seguiu os dois ministros e formou maioria na Segunda Turma a favor de Lula. Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, votou contra o ex-presidente. Cármen Lúcia ainda vai dar o seu voto, mas a vitória da defesa de Lula já está definida.

Publicidade

Indicação de Kassio Marques causou polêmica

Com vaga aberta no STF, coube ao presidente da República apontar o seu indicado. Kassio Marques foi indicado por Bolsonaro e passou por sabatina no Senado, onde foi aprovado por ampla maioria. Entre os apoiadores de Bolsonaro, a indicação pegou mal.

Publicidade

O pastor Silas Malafaia, um dos maiores apoiadores de Bolsonaro, criticou a indicação. Bolsonaro havia dito em outro momento que indicaria para o STF um ministro “terrivelmente evangélico”. Ao indicar Kassio Marques, ele foi acusado de colocar no STF alguém que não é tão alinhado com o conservadorismo.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!