in

Brasil fica em alerta após registro de 1º caso de ‘superfungo’; doença fatal é resistente a medicamentos

Caso em Salvador vem sendo analisado e fez com Anvisa ligasse o alerta em solo brasileiro.

BBC - G1

Em tempos de calamidade na saúde por conta da pandemia do coronavírus, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Ansiva) emitiu um alerta na última segunda-feira (7) acerca de um possível primeiro caso positivo no país de Candida auris, um fungo que é altamente resistente a medicamentos, responsável por infecções hospitalares, e que se tornou um dos mais temidos do mundo. 

Publicidade

No alerta emitido, a agência afirma que o Candida auris (C. auris) “é um fungo emergente que representa uma séria ameaça à saúde pública“. 

Em termos globais, estima-se que as infecções fúngicas deste tipo tenha levado à morte entre 30% a 60% dos pacientes. A doença foi descoberta no ano de 2009, em um canal auditivo de um paciente no Jopão, e já se alastrou por mais de 30 países, entre eles Estados Unidos, Índia, Quênia, Venezuela, Colômbia, África do Sul entre outros. 

Publicidade

Em meio ao quadro de suspeita, a Anvisa recomendou o reforço da vigilância laboratorial do fungo em todos os serviços de saúde do país, e outras medidas para evitar um surto do problema. 

Publicidade

O caso

O possível caso que está sob análise é de um homem que está hospitalizado em Salvador, capital baiana. O paciente está acometido de Covid-19. 

Publicidade

Especialista esclarece

Ouvido pelo G1, o infectologista Alessandro Pasqualotto, enfatizou que apesar do alerta preocupante sobre a doença fúngica, o país não deve temer o problema tal como a Covid-19, que já vitimou mais de 170 mil pessoas em solo nacional.

“Embora ela seja muito resistente e preocupante, não sei se a Candida auris vai chegar ao ponto de infectar muita gente”, pontou Pasqualotto. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade